Carne suína de Santa Catarina dobra exportações para a China

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução/iStock Photos

As exportações de carne de porco (suína) do Estado de Santa Catarina para a China mais do que dobraram no primeiro bimestre de 2020.

A Secretaria de Agricultura catarinense confirmou a exportação de 38,6 mil toneladas do produto para os chineses somente em janeiro e fevereiro.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O montante superou em 116,4% o total exportado no mesmo período de 2019. Além disso, representa 68,2% do total de faturamento do Estado com o produto, apenas com as vendas para China e Hong Kong.

Santa Catarina exportou, no total, 73,6 mil toneladas de proteína para a Ásia. Isso gerou um faturamento de US$ 172,4 milhões, 55% superior ao ano passado.

Carne suína contaminada

De acordo com Alexandre Giehl, analista do Epagri/Cepa, a demanda chinesa por carne suína de Santa Catarina deve seguir em alta.

O motivo é que, na Ásia, o rebanho sofreu com um surto de peste suína africana em 2020, prejudicando a produção de carne de porco.

“Além disso, alguns analistas apontam para a possibilidade de o recente surto de coronavírus afetar o processo de recuperação da produção suína da China, já que o país passa por alguns problemas de logística interna em função do vírus”, destacou Giehl.

Senadores dos EUA questionam fim do veto à carne brasileira

 

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo