Carne bovina registra crescimento de 21% nas exportações de maio

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução/Unsplash

A Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) divulgou nesta segunda-feira (8) os números mais recentes sobre a exportação de carne bovina no Brasil.

Segundo a entidade, o setor cresceu 21% em maio de 2020 quando comparado ao mesmo período do ano passado.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

Foram exportadas 183 mil toneladas de carne bovina entre 1 e 31 de maio deste ano, contra 151,3 mil toneladas mandadas para fora do País no mesmo mês em 2019.

Nos cinco primeiros meses do ano, o Brasil exportou 732,8 mil toneladas de carne bovina, quantidade bastante superior ao mesmo período do ano passado, quando foram exportadas 695,1 mil.

Receitas também crescem

De acordo com a Abrafrigo, as receitas com a exportação de carne bovina também aumentaram em 2020.

Os dados apontaram para um total de US$ 780,1 milhões em vendas neste ano, contra US$ 577,8 milhões no ano passado.

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos

A venda nos primeiros cinco meses do ano também estão superiores às registradas em 2019.

Até agora, de janeiro a maio, o Brasil faturou US$ 3,1 bilhões com a venda de carne bovina para fora do País, 23% a mais do que no ano passado.

Participação da China

O mercado chinês teve participação decisiva nessa alta. Segundo o relatório, o país asiático foi responsável por 56,5% das compras, sendo 39,3% pelo continente e 17,2% por Hong Kong.

Alta no mercado

China carne bovina Brasil

O boletim da Abrafrigo também confirmou a alta no preço da carne bovina no atacado em relação à última semana.

De acordo com a associação, os preços subiram, em média, 0,47% no período, considerando todos os cortes pesquisados.

Arroba do boi gordo valorizada

A Scot Consultoria informou também que a arroba do boi gordo apresentou alta no período.

O levantamento apontou que a arroba do boi gordo que atende ao mercado interno ficou cotada em R$200,00, bruto e à vista, R$199,50, livre de Senar, na mesma condição de pagamento, e em R$196,50, descontado os impostos (Senar+Funrural), também à vista.

De acordo com a Abrafrigo, essa alta na carne bovina se deu por conta da aproximação do feriado de Corpus Christi, no próximo dia 11, que diminui os dias da semana para compra de gado.

Planilha de ações: baixe e faça sua análise para investir