Câmara dos EUA aprova US$ 484 bilhões para socorrer empresas e hospitais

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: J. Scott Applewhite / AP Photo

A Câmara dos EUA aprovou, na quinta-feira, um pacote emergencial de US$ 484 bilhões para auxiliar empresas e hospitais a combater a pandemia de coronavírus no país.

Nancy Pelosi, presidente da Casa, usou sua conta oficial no Twitter para dar a boa notícia à população norte-americana, a mais afetada do mundo pela Covid-19.

“Momentos atrás, a Câmara aprovou uma assistência urgentemente necessária para combater o coronavírus e salvar vidas”, postou a democrata.

A proposta, agora, precisa ser sancionada pelo presidente Donald Trump, o que deve acontecer rapidamente, complementando um pacote que já está perto dos US$ 3 trilhões em medidas contra a crise.

Votação (quase) unânime

A aprovação na Câmara foi maciça, com 388 votos a favor do projeto e apenas 5 contrários, confirmando que os EUA estão fazendo o possível, pelo menos no campo financeiro, para dar um fim à pandemia que transformou o país no epicentro mundial da doença.

A votação foi feita de forma presencial e acabou sendo demorada, pois os parlamentares, todos de máscaras, precisaram manter um distanciamento social seguro para evitar a contaminação pelo vírus,

Segundo informações da Reuters, a Câmara também aproveitou o encontro para aprovar a criação de um comitê, com poder de intimação, para fiscalizar e investigar a resposta dos EUA ao coronavírus.

A agência de notícias revelou que o órgão terá “amplos poderes para investigar como os dólares federais estão sendo gastos, a preparação dos EUA e as deliberações do governo Trump”, entre outras atribuições.

Os parlamentares que formarão o seleto comitê, no entanto, ainda não tiveram seu nomes divulgados.

A divisão do dinheiro

Os quase US$ 500 bilhões aprovados na nova propostas – a quarta até agora – para combater o coronavírus nos EUA já têm uma divisão pré-definida.

O projeto prevê que US$ 310 bilhões sejam direcionados ao programa do governo de empréstimos a pequenas empresas, cujos fundos se esgotaram na semana passada.

Além disso, inclui US$ 75 bilhões em assistência a hospitais, US$ 25 bilhões para expandir os testes da Covid-19 em todo o país e US$ 60 bilhões para outros empréstimos e doações.

Coronavírus nos EUA

coronavírus, EUA

Os números mais recentes da Universidade Johns Hopkins mostram o tamanho do problema que os EUA estão enfrentando desde o início da pandemia de coronavírus.

Até a manhã desta sexta-feira, o painel online da JHU apontava 869.172 infectados pela Covid-19 em território norte-americano, com quase 50 mil óbitos – 49.963.

Nova York segue como o epicentro da doença no país, com 16.388 mortes já registradas.

Os EUA já conseguiram recuperar 80.934 pacientes que contraíram a Covid-19, mas 123.981 permanecem internados com a doença nos hospitais do país.

União Europeia fecha acordo de US$ 2 trilhões para combater efeitos da pandemia