Calendário de Reuniões do COPOM em 2018 tem início nesta semana

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) reúne-se pela primeira vez em 2018 nesta semana (6 e 7) para definir os rumos da taxa básica de juros, a SELIC

Filipe Teixeira
Filipe Teixeira é redator do Portal EuQueroInvestir. Gremista, filho dos anos 80, apaixonado por filmes, música, política e economia.É também Coordenador da área de Marketing do EuQueroInvestir.com e do EuQueroInvestir A.A.I assessores de investimentos.Me envie um e-mail: filipe.teixeira@euqueroinvestir.com Ou então uma mensagem por WhatsApp: (51) 98128-5585 Instagram: filipe_st
copom-capa

Crédito: Crédito da imagem: Reprodução/Internet

A expectativa é de um corte (o 11 º consecutivo) de 0,25%, o que traria a SELIC para 6,75, batendo novamente o recorde de mínima histórica. Lembrando que o movimento de queda na SELIC iniciou em outubro de 2016 (com a SELIC em 14,25%).

Esta será a primeira de 8 reuniões agendadas para 2018. Confira o calendário de reuniões do COPOM em 2018 divulgado pelo Banco Central: 6 e 7 de fevereiro; 20 e 21 de março; 15 e 16 de maio; 19 e 20 de junho; 31 de julho e 1 de agosto; 18 e 19 de setembro; 30 e 31 de outubro e finalmente 11 e 12 de dezembro.

Calendário de Reuniões do COPOM em 2018

MêsDias
Fevereirodias 6 e 7
Marçodias 20 e 21
Maiodias 15 e 16
Junhodias 19 e 20
Julhodia 31
Agostodia 01
Setembrodias 18 e 19
Outubrodias 30 e 31
Dezembrodias 11 e 12

De mãos dadas

É importante lembrar que a SELIC e o IPCA (índice que mede a inflação acumulada) costumam caminhar de mãos dadas e que o governo comumente aumenta a SELIC para tentar conter um eventual aumento da inflação (incentivando o investimento em detrimento do consumo).

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Outra lembrança importante: A diferença entre a taxa de juros e a inflação, é que definimos como juro real.

Exemplo: Com uma SELIC em 7% e o IPCA em 3%, o juro real é definido em 4%.

Fechamento da curva?

Acredito que estamos muito próximos de fechar a curva de juros em se confirmando esta nova redução, levando a SELIC para 6,75%. No entanto, não será surpresa também, se o COPOM optar por uma decisão mais cautelosa, mantendo a taxa nos atuais 7%.

Digo isto porque há também, uma expectativa de alta para a inflação em 2018 e talvez o banco central opte por aguardar até março (data da segunda reunião) para realizar ou não este novo corte.

Os últimos Boletim Focus divulgados, confirmam o aumento de ambos os índices (SELIC e ICPCA), ou seja, com o ainda que discreto aumento da inflação, é natural que a taxa de juros acompanhe esta tendência, fechando a curva e iniciando o movimento reverso, desta vez de alta.

Mas como bom brasileiro que sou, deixemos estas preocupações para quando o carnaval passar!

[banner id=”teste-perfil”]