Caixa Seguridade pode suspender IPO por três meses, diz jornal

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Reprodução / Facebook

Conforme divulgado pelo jornal Estadão, a Caixa Seguridade decidiu paralisar o processo de sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) pelo menos até julho.

A instituição, braço de seguros e previdência da Caixa Econômica Federal, tomou a decisão motivada pelas fortes oscilações enfrentadas pelo mercado recentemente.

Conforme apurado pelo Estadão, a previsão inicial de IPO em abril será suspensa por três meses. A informação ainda não é oficial.

Conheça planilha que irá te ajudar em análises para escolha do melhor Fundo Imobiliário em 2021

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou em coletiva de imprensa em fevereiro que o processo para o IPO do negócio de seguros estava “maduro”.

“As seis parcerias que já fechamos correspondem a 90% do resultado de seguros e já viabilizam a oferta inicial de ações (IPO). As outras cinco são menos relevantes”, disse Guimarães na ocasião.

Em 2019, a Caixa Seguridade registrou lucro líquido de R$ 1,536 bilhão, um avanço de 4% sobre 2018.

Já no quarto trimestre de 2019, o lucro líquido recorrente atingiu R$ 474 milhões, com alta de 16,4% na comparação com igual período de 2018.

O IPO está sendo coordenado pelo próprio banco público em conjunto com o Morgan Stanley, Bank of America, Itaú BBA, Credit Suisse e Banco do Brasil.