Caixa anuncia nova linha de crédito de R$ 43 bilhões para o setor imobiliário

Marcelo Hailer Sanchez
Jornalista, Doutor em Ciências Sociais (PUC-SP) e Mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP). Pesquisador em Inanna (NIP-PUC-SP). Trabalhei nas redações do Mix Brasil, Revista Junior, Revista A Capa e Revista Fórum. Também tenho trabalhos publicados no Observatório da Imprensa e revista Caros Amigos. Sou co-autor do livro "O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente" (AnnaBlume).

Crédito: Edifício-sede da Caixa Econômica Federal, em BrasíliaValter Campanato/ Agência Brasil

Para conter o dano econômico causado pela pandemia no setor imobiliário, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, por meio de uma transmissão ao vivo na internet, anunciou, nesta quinta-feira (9), que o banco vai disponibilizar R$ 43 bilhões em novas linhas e que haverá carência de seis meses de pagamento para pessoas físicas e empresas.

Guimarães recordou que, anteriormente a instituição anunciou há duas semanas de R$ 111 bilhões em novas linhas e que também já emprestaram mais de R$35 bilhões. O presidente da Caixa afirmou que a linha de R$ 43 bilhões, anunciada hoje, é o “carro-chefe” e que, somada às outras iniciativas, tem-se um total de R$ 154 bilhões. O que, para o representante do banco, é um “volume extremamente relevante”.

Durante a transmissão, Pedro Guimarães fez questão de ressaltar que a medida anunciada hoje (9) e anteriores tem como objetivo evitar demissões e que mais de 530 mil unidades habitacionais serão construídas. Guimarães também revelou que foi eito um acordo com as construtoras para que os trabalhadores não sejam demitidos.