Latam e Delta têm aprovação do Cade para joint venture

Redação EuQueroInvestir
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Divulgação

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a joint venture entre a gigante norte-americana Delta Airlines e a Latam. O acordo prevê a combinação das malhas aéreas das duas companhias entre as Américas do Norte e do Sul, envolvendo Estados Unidos, Canadá, Brasil, Chile, Paraguai, Uruguai, Peru e Colômbia.

O Cade destacou em seu parecer que, segundo as empresas, outros países serão incluídos na aliança somente depois de implementação de acordos de “open skies” entre os Estados Unidos e esses países

Para a Delta, a operação permitirá chegar a mais destinos na América do Sul e competir de forma mais isonômica com outros concorrentes que atuam na região. Além disso, possibilitará concorrer de forma mais efetiva com a American Airlines em Miami, importante porta de entrada dos Estados Unidos para passageiros provenientes da América do Sul.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

Já para a Latam, a operação permitirá benefícios e sinergias. Antes, a empresa tinha tentado  acordo semelhante com a American Airlines, mas que foi reprovado no Chile e não avançou.

Ao Cade, as empresas argumentaram que, sem a joint venture, teriam incentivos para estabelecer preços em nível mais alto e investir apenas em suas próprias redes e não em uma malha combinada. Assim, a parceria traz incentivos para as partes lançarem novas opções de rotas e expandir frequências.

O acordo entre as duas companhias para compartilhamento das malhas foi anunciado em maio. No ano passado, a Delta já tinha adquirido 20% do capital social da Latam.