C&A (CEAB3) reverte lucro em prejuízo de R$ 28,2 mi no 3TRI

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: C&A

A C&A (CEAB3) registrou um prejuízo de R$ 28,2 milhões no terceiro trimestre de 2020, revertendo o lucro líquido de R$ 19,1 milhões em igual período de 2019.

No acumulado de janeiro a setembro de 2020, o prejuízo líquido atingiu R$ 275,7 milhões ante um lucro de R$ 796,3 milhões no mesmo período do ano anterior.

O GMV (Gross Merchandise Value) atingiu R$ 213,8 milhões, 5,4 vezes o valor do terceiro trimestre de 2019.

Consulte os melhores diálogos e insights da Money Week.

Já as vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) caíram 14,7% no trimestre, em relação ao ano passado.

No terceiro trimestre, o resultado financeiro pro forma foi uma receita de R$ 20,8 milhões.

Ebitda

O lucro antes de juro, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 64,7 milhões no terceiro trimestre.

Os número representam uma queda de 67,4% sobre o Ebitda de um ano antes, com R$ 198,1 milhões.

A margem Ebitda ajustado ficou em 6,1%, ante uma margem de 16% no terceiro trimestre de 2019.

Receitas

A receita líquida atingiu R$ 1,06 bilhão no período, uma redução de 14,1% no ano.

Por outro lado, a receita líquida online da C&A chegou a R$ 173,7 milhões, aumento de 444% ou 5,4 vezes em relação ao ano anterior.

“Ao final do trimestre, as receitas totais já estavam acima do nível do ano passado”, informou a Companhia.

A receita do vestuário apresentou queda de 15,8% enquanto a do Fashiontronics aumentou 8,2%.

O lucro bruto caiu 22,6% no terceiro trimestre deste ano, totalizando R$ 455 milhões.

A margem bruta ficou em 42,6%, baixa de 4,7 ponto percentual.

Investimentos da C&A

A empresa investiu R$ 44,4 milhões no terceiro trimestre de 2020, uma diminuição de 41,5% nos investimentos.

“O investimento relacionado a novas lojas volta a ocorrer com a retomada do plano de expansão – no trimestre houve a abertura de uma nova loja e reiniciamos o trabalho em outras que devem ser inauguradas ainda este ano”, destacou a Companhia.

Os centros de distribuição receberam investimentos de R$ 3,8 milhões, com alta de 8,4% sobre a base anual.

Os demais segmentos da C&A registram queda nos investimentos.

Dívida

A Companhia encerrou o terceiro trimestre de 2020 com dívida bruta total de R$ 1,2 bilhão e com uma posição de caixa, com caixa líquido de R$ 102,4 milhões.

Ao mesmo tempo, a dívida líquida foi de R$ 102,4 milhões no trimestre.

Destaques da C&A: