Burger King (BKBR3) registra prejuízo de 105,9 mi no 3TRI

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Burger King

A BK Brasil (BKBR3), operadora das lojas Burger King no Brasil, reportou prejuízo líquido de R$ 105,9 milhões no terceiro trimestre de 2020.

No mesmo período do ano passado, a Companhia havia registrado um lucro líquido de R$ 5,4 milhões.

Segundo a companhia, esse resultado foi impactado pela atividade operacional no decorrer do trimestre.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

Nos nove primeiros meses de 2020, o prejuízo líquido foi de R$ 348,3 milhões ante um lucro líquido de R$ 7,2 milhões um ano antes.

O Ebitda ajustado (lucro antes juros, impostos, amortização e depreciação) foi negativo em R$ 11,4 milhões. Recuo de 109,9% na comparação com igual período de 2019, com Ebitda de R$ 115 milhões.

Segundo a BK Brasil esse movimento no Ebitda é explicado “pelos fortes impactos na receita decorrente dos fechamentos das lojas em função da pandemia, gerando desalavancagem operacional em virtude da não diluição dos custos fixos existentes nos restaurantes fechados.”

As despesas gerais e administrativas, excluindo depreciação e amortização, totalizaram R$ 32 milhões no período, um aumento de 2,2% na comparação com o terceiro trimestre de 2019.

Receitas do Burger King

A receita operacional líquida no trimestre caiu 27,8%, para R$ 522,3 milhões, na comparação com o mesmo período de 2019, com R$ 723,4 milhões.

Em 2020, a BK Brasil registra uma receita de R$ 1,46 bilhão.

Já a receita dos canais digitais (Delivery, Toteme BK Express) cresceu 217%, para R$ 136,3 milhões, atingindo 22,7% da receita.

A Companhia informou que mesmo com a reabertura dos shoppings, o delivery apresentou recorde de vendas no terceiro trimestre, atingindo R$120,1 milhões, crescimento de 210,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Endividamento e Caixa

Em setembro de 2020, o endividamento bruto total atingiu R$ 937,8 milhões e o caixa total disponível foi de R$ 471,3 milhões.

Consequentemente, em setembro de 2020 a Companhia possuía uma dívida líquida de R$ 466,6 milhões, comparado a um caixa líquido de R$ 47,8 milhões no mesmo período de 2019.

Planos de Expansão

A BK Brasil informou ainda está avaliando, com a assessoria do Banco Itaú BBA e do Banco Santander, a realização de uma oferta pública de distribuição primária de ações com esforços restritos.

A ação busca captar recursos para acelerar as iniciativas de transformação digital e omnicanalidade, retomar o plano de crescimento de restaurantes Burger King e Popeyes e remodelar os restaurantes existentes.

No entanto, a efetiva realização da oferta está sujeita, entre outros fatores, à obtenção das aprovações societárias necessárias e a condições favoráveis de mercado, ressaltou a BK Brasil.