BTG: Tupy (TUPY3) tem resultado sólido; ações sobem 12%

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

Com margens fortes e resultado sólido, o BTG (BPAC11) aprovou os números divulgados pela Tupy (TUPY3) nesta quarta-feira (28).

O resultado do Ebtida e os resultados financeiros do terceiro trimestre superaram as expectativas dos analistas do BTG.

E parece que o mercado também aprovou os resultados da Tupy. Até as 16h desta quinta-feira, o papel havia valorizado 12,89%. Fechou a quarta-feira a R$ 17,30, e chegou a R$ 19,54 na quinta-feira.

Tio Huli, EconoMirna, Natalia Dalat e outros tubarões dos Investimentos.

Não perca!

 

Preferência pela Tupy

A Tupy relatou resultados superiores no terceiro trimestre, enquanto o Ebitda foi acima do esperado.

O BTG destaca a receita líquida, que ficou em R$ 1,3 bilhão (-7% a/a e em linha com o esperado). Mas com um Ebitda de R$ 249 milhões (+ 33% a/a, 18% acima da expectativa).

Segundo os analistas Lucas Marquiori e Fernanda Recchia, o Ebitda foi impactado positivamente em R$ 9 milhões em itens não recorrentes. Isso incluiu atualização/constituição de provisões, baixa de ativos imobilizados e venda de terrenos não operacionais.

“No final das contas, o lucro líquido foi de R$ 128 milhões (+ 93% a/a; 11% acima do esperado). A Tupy continua sendo um de nossos nomes preferenciais no universo de bens de capital”, diz o BTG.

 

Mercado interno negativo

A Tupy relatou uma queda suave nas receitas (-7% a/a), impulsionada principalmente por uma queda do volume de 26% a/a, compensada principalmente pela desvalorização do Real e um melhor mix de produtos.

O mercado interno foi o principal destaque negativo, diz o BTG. Os volumes caíram 32% a/a, ainda sob impacto da Covid-19.

Os volumes do mercado externo caíram 25% a/a, ainda sentindo o aperto da pandemia.

Em uma base mês a mês, os volumes mostraram uma melhora importante. Setembro caiu apenas 16% a/a. Ates, houve quedas mais expressivas, como -34% em julho e -27% em agosto nos comparativos ano a ano.

“Em termos de mix de volume, vimos uma recuperação significativa (especialmente em uma base entre os trimestres), já que a penetração do produto CGI (ferro fundido vermicular) foi de 27% (no ano passado havia sido de 22%) e a participação de produtos usinados atingiu 26% (o mesmo de 2019)”, explicam os analistas.

 

Geração de caixa da Tupy aumenta 28%

A geração de caixa da Tupy também foi forte, e chegou a R$ 152 milhões. Segundo BTG, isso mostra que, apesar da queda anual em volumes, e a consequente redução nas contas a receber dos clientes, a empresa conseguiu implementar com sucesso várias iniciativas para preservar o caixa.

Investimentos somaram R$ 22 milhões no terceiro trimestre. Ou seja, 58% menor que o mesmo período de 2019, devido à estratégia de postergação e reavaliação dos investimentos.

Assim, a alavancagem líquida diminuiu para 2,1x dívida líquida/Ebitda (de 2,7x no segundo trimestre).

 

Tá, e aí?

O BTG cita três fatores para recomendar a compra da Tupy.

Primeiro é a forte recuperação de demanda, seguida das alterações de câmbio, e das sinergias de M&A (fusões e aquisições). Ou seja, o BTG espera uma recuperação da economia até 2021, o impulsionamentos da demanda por equipamentos pesados, e um câmbio mais favorável.

Na opinião dos analistas, os resultados do terceiro trimestre mostram que o pior já ficou para trás para a Tupy. Assim, os resultados devem continuar em recuperação nos próximos meses.

“Tanto o mercado doméstico quanto o dos EUA estão mostrando perspectivas positivas de demanda por máquinas pesadas, o que é um bom indicador para Tupy”, diz o BTG.

O preço-teto é de R$ 21. Até as 16h desta quinta-feira a Tupy era negociada a R$ 19,52.

 

Se você quer saber mais sobre o mercado de ações e como investir, preencha o formulário abaixo que um assessor da  EQI Investimentos entrará em contato.