BTG (BPAC11): com shoppings 100% abertos, avaliação de longo prazo é positiva para o setor

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

De acordo com relatório do BTG Pactual (BPAC11) desta segunda-feira (26) 100% dos shoppings listados na Bolsa de Valores estão abertos no momento.

Em todo o país, 94% dos shoppings estão funcionando.

Os analistas afirmam que o cenário da Covid-19 está longe do ideal no Brasil, mas tem melhorado conforme o número de infecções e mortes estão diminuindo, apesar de a ocupação de leitos de UTI ainda estar acima de 90% em 17 estados.

“A maioria das autoridades suspendeu as restrições sobre operações de varejo recentemente, e de acordo com a Abrasce 94% dos shoppings estão abertos (vs. 61% na semana passada)”, diz o BTG.

Belo Horizonte suspendeu as restrições aos shoppings na semana passada

No dia 22 de abril, a cidade de Belo Horizonte (capital do estado de Minas Gerais, e última cidade onde os shoppings das empresas listadas ainda estavam fechados) suspendeu as restrições (após 47 dias fechados), embora com menor horário de funcionamento.

Belo Horizonte permitiu que os shoppings permaneçam abertos de segunda a sábado, das 10h às 21h, enquanto no domingo apenas drive-thru está permitido.

São Paulo permitiu que serviços e restaurantes abrissem no dia 24 de abril

Já o governo de São Paulo suspendeu restrições às operações de varejo e shoppings em 18 de abril, e em 24 de abril permitiu lojas vinculadas a “serviços” (restaurantes, academias, cinema teatros, barbearias, etc.) para abrirem (essas operações permaneceram fechadas apesar da reabertura).

Os shoppings de São Paulo agora podem abrir das 11h às 19h, com capacidade máxima de 25%.

Operadores listados agora têm 100% dos shoppings abertos

A reabertura de shoppings em Belo Horizonte teve reflexos positivos nas companhias abertas, que já estão com 100% de seus shoppings abertos, diz o BTG.

Os efeitos da reabertura foram: a Aliansce Sonae tinha 96% de sua ABL aberta antes da reabertura em Belo Horizonte; BR Malls tinha 92%; CCP tinha 89%; Iguatemi e JHSF já detinham 100% de shoppings abertos (sem exposição para Belo Horizonte); e a Multiplan tinha 87% da ABL aberta.

Case de investimento permanece intacto

O BTG mantém a visão de que o fluxo de notícias do semestre permanecerá difícil (por exemplo, resultados fracos do 1T21, ameaça contínua de maior vacância, etc.), mas a reabertura e flexibilização das restrições nas operações dos shoppings são notícias positivas, e a vacinação está acontecendo (14% da população recebeu a primeira dose, que deve acelerar nos próximos meses quanto mais as vacinas estão programadas para serem entregues).

Assim, o BTG mantém a visão de longo prazo positiva sobre o setor que têm sido extremamente resistente e as avaliações são atraentes.