BTG Pactual (BPAC11): resultado da PetroRio (PRIO3) para o 4TRI veio fraco

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Divulgação

Segundo o BTG Pactual (BPAC11), a PetroRio (PRIO3) reportou um conjunto de resultados do quarto trimestre mais fraco do que o esperado.

O Ebitda ajustado (IFRS16) de R$ 543 milhões ficou 15% abaixo das estimativas do BTG. No entanto, o banco não espera que os investidores reajam de forma exagerada, já que os números abaixo do esperado foram resultado, principalmente, dos preços mais baixos do petróleo ($ 41/bbl vs.$ 44/bbl esperado pelo BTG) e custos de extração ligeiramente mais altos ($ 14,7/bbl vs. projeção do BTG $ 13,7/bbl) .

“O lucro de R$ 725 milhões foi mais do que o dobro de nossos ajustes para a provisão de abandono de Frade, bem como ganhos relacionados ao câmbio”, disse o BTG.

Não Perca! Começa hoje o evento que vai transformar sua visão sobre Fundos de Investimento Imobiliário

Em termos comerciais, a PetroRio continua a tirar proveito de boas janelas de oportunidade e comunicou que já protegeu a maior parte das vendas esperadas no primeiro semestre de 2020 em um piso de $ 65/bbl, ou 51% acima do preço médio do Brent em 2020.

O BTG Pactual reconheceu que a PRIO3 não é mais tão barata (11x EV/2P com base no último preço de fechamento).

No entanto, depois de arrecadar aproximadamente R$ 2 bilhões por meio de um follow-on em janeiro, o cenário está montado para a empresa entregar mais geração de valor por meio de M&As adicionais, o que, combinado com campanhas de revitalização promissoras de seu portfólio atual, pode significar um CAGR de produção de mais de 20% nos próximos 5 anos, justificando múltiplos mais caros.

Desse modo, combinado com um cenário macro favorável e a baixa exposição ao risco político, o BTG Pactual defende a posição de compra, com preço-alvo em R$ 100,00.

PetroRio (PRIO3) lucra R$ 675,820 mi no 4TRI, queda de 13%

A PetroRio (PRIO3) registrou um lucro de R$ 675,82 milhões no quarto trimestre de 2020. A cifra representa uma queda de 13% na comparação com igual período de2019, com lucro de R$ 774,13 milhões.

No acumulado para o ano de 2020, o lucro da companhia foi de R$ 528,09 milhões, queda de 41% sobre a base anual.

De acordo com a empresa, o resultado foi impactado positivamente pela aquisição de Tubarão Martelo e maior quantidade de offtakes no período, porém, em contrapartida, houve impacto negativo da depreciação e amortização dos novos ativos e da variação cambial (efeito não-caixa).