BTG Pactual (BPAC11) registra lucro de R$ 1,01 bilhão no 3TRI20

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Divulgação / Facebook

O BTG Pactual (BPAC11) registrou lucro líquido ajustado de R$ 1,01 bilhão no terceiro no trimestre de 2020. No mesmo período do ano anterior, o lucro foi de R$ 1,07 bilhão.

O resultado veio acima do consenso de mercado, que esperava um lucro de R$ 860 milhões no trimestre.

No acumulado de 2020, o Banco registra um lucro de R$ 2,79 bilhões contra um lucro de R$ 2,82 bilhões em 2019.

Conheça a FinTwit, o maior fórum de finanças do mundo.

Hoje o Twitter é pauta na Money Week.

Em 30 de setembro de 2020, ativos totais do BTG Pactual somaram R$ 253,2 bilhões, um acréscimo de 9,9% em comparação ao trimestre anterior.

Já o índice de Basileia foi de 17,5% e o índice de cobertura de liquidez, de 214%.

Receita do BTG avança 13%

A receita total da Companhia atingiu R$ 2,47 bilhões, um crescimento de 13% sobre o mesmo período de 2019, com R$ 2,18 bilhões. Em relação ao segundo trimestre deste ano, a receita se manteve estável.

No acumulado de 2020, o BTG registrou uma receita de R$ 6,47 bilhões, 11% acima do resultado de um ano antes.

“O desempenho foi particularmente forte nas nossas franquias de clientes durante o trimestre, com contribuição significativa de todos os nossos negócios”, informou o Banco no balanço publicado nesta terça-feira (10).

A receita de Investment Banking registrou o melhor trimestre histórico, com aumento de 43%, atingindo R$ 402,1 milhões.

As receitas de Corporate Lending mais que dobraram quando comparadas ao ano anterior, passando de R$ 206,7 milhões para R$ 425,1 milhões no terceiro trimestre de 2020.

“O aumento se deve principalmente ao crescimento do portfólio no período”, informou o BTG.

Despesas

Já as despesas operacionais foram de R$ 1,08 bilhão no terceiro trimestre deste ano. Aumento de aumento de 4,6% em relação ao trimestre anterior.

Segundo o BTG, este crescimento se deu principalmente devido a maiores despesas tributárias, exceto imposto de renda e ao maior número de colaboradores contratados no período.

Como resultado, o índice de eficiência foi de 43,7% e o índice de remuneração foi de 27,2%.

Já as despesas administrativas aumentaram 9,9%. Com isso passou de R$ 225,8 milhões no segundo trimestre de 2020 para R$ 248,1 milhões no trimestre seguinte.

Em comparação ao terceiro trimestre de 2019, as despesas tiveram uma redução de 7,4%.

Patrimônio

O patrimônio líquido foi de R$ 26 bilhões, um aumento de 1,6% em relação ao trimestre anterior. Na comparação anual, o aumento foi de 25,1%.

O BTG informou que este valor já está ajustado pelo provisionamento de JCP de R$ 533 milhões realizado em julho.

ROAE

O lucro líquido ajustado por unit do BTG Pactual foi de R$1,12.

Já o retorno anualizado (ROAE) foi de 15,7% no trimestre encerrado 30 em setembro de 2020. E R$3,09e15,7%, respectivamente, para o ano encerrado nesta data.

Portfólio de Crédito Expandido do BTG

O saldo do portfólio de crédito expandido aumentou 19,1% quando comparado ao trimestre anterior, de R$ 66,2 bilhões para R$ 78,8 bilhões.

Na comparação anual, o portfólio de crédito expandido avançou 59,6%.

Destaques BTG

Eventos Relevantes

No dia 26 de outubro de 2020, o Banco BTG Pactual adquiriu 100% da participação na Necton Investimentos.

O valor da operação foi de R$ 348 milhões.

A conclusão da transação está sujeita ao cumprimento de certas condições precedentes, incluindo a obtenção de todas as aprovações regulatórias necessárias.

Tá e aí?

Em análise divulgada nesta sexta-feira (13), o BB Investimentos afirmou que o resultado do BTG foi “à prova de críticas” e que o balanço “evidenciou um banco esbanjando confiança”.

A análise ressalta que os números evidenciam a capacidade da gestão do BTG de manter a adaptabilidade em meio ao período desafiador imposto pela pandemia.

“Vemos no BTG um banco capitalizado, com fome de crescimento tanto orgânico quanto inorgânico, abrindo novas avenidas de crescimento via crédito e mercado de capitais, com estrutura operacional adaptável e meritocrática. Enfim, tudo para ser um nome altamente beneficiado da retomada e estabilização dos negócios pós-Covid”, avalia o banco.

A recomendação do BB é de compra para o BTG Pactual. Mas o banco elevou o preço-teto do ativo para dezembro de 2021 em R$ 100,20.