BTG Pactual (BPAC11): Lojas Renner (LREN3) foi impactada pela pandemia

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Divulgação / Lojas Renner

Em relatório divulgado nesta sexta (12), os analistas do BTG Pactual (BPAC11) confirmaram que os números do 4T20 da Lojas Renner (LREN3) foram novamente impactados pela Covid-19.

Como resultado, a receita líquida de varejo aumentou 1,6% a/a para R$ 2,9 bilhões, 2% abaixo da projeção do Banco.

Já o SSS (vendas nas mesmas lojas) foi 2,3% acima do esperado pelos analistas, caindo 0,8% a/a.

As despesas com vendas, gerais & administrativas foram de R$ 868 milhões, subindo 12% a/a e ficando 11% acima da estimativa.

O resultado do Ebtida ajustado do varejo atingiu R$ 557 milhões, queda de 26% a/a e 16% abaixo da expectativa do BTG.

Do mesmo modo, o Ebitda ajustado consolidado da Renner atingiu R$ 617 milhões, queda de 28% a/a e 17% abaixo da expectativa.

O lucro líquido de R$ 354 milhões foi 19% abaixo do que o BTG projetava.

Na divisão de financiamento ao consumidor, a Renner apresentou resultados operacionais melhores, na ordem de R$ 60 milhões, mas ainda fracos na opinião dos analistas.

“Em quase todo o ano de 2020, os resultados do 4T são mais transitórios do que estruturais para a Renner, e esperamos que a tendência de recuperação persista nos próximos trimestres, o que significa menos remarcações e melhores perspectivas de vendas no canal B&M(varejo f ísico) da LREN”.

Na frente estrutural, o BTG vê a Renner bem posicionada para ganhar market share nos próximos anos dada sua estrutura de ponta em cadeia de suprimentos; execução premium; e oportunidades com iniciativas omnichannel.

O preço-alvo das ações da companhia é de R$ 46,00.

Lojas Renner (LREN3) tem queda de 31% no lucro no 4TRI20

A Lojas Renner (LREN3) registrou um lucro líquido de R$ 354 milhões no quarto trimestre de 2020, retração de 31% em relação com o mesmo período do ano passado.

Conforme a varejista, o resultado foi influenciado negativamente pela redução do Ebitda do varejo e menor resultado de produtos financeiros.

Na base anual, o lucro cresceu 0,9%, totalizando R$ 1,096 bilhão.

As vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) recuaram 0,8% no período, contra alta de 6,2% no mesmo período de 2019.

O resultado de produtos financeiros foi positivo em R$ 59,6 milhões no quarto trimestre, uma redução de 40% sobre os ganhos financeiras em igual período de 2019.

As despesas operacionais somaram R$ 868,2 milhões, elevação de 12,5% em relação ao quarto trimestre do ano passado.