BTG: minério de ferro deve continuar subindo

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação/Vale

A expectativa do BTG Pactual (BPAC11) é que os preços do minério de ferro continuem subindo nos próximos meses.

Em análise publicada nesta quarta-feira (02), após a Vale (VALE3) revisar sua expectativa de produção para 2020 e os próximos anos, o banco afirma que os preços continuarão em alta impulsionados principalmente pela forte demanda da China. Mas também suportado por interrupções agudas de abastecimento (principalmente da Vale).

“Todos os anos, os principais fornecedores de minério de ferro sofrem no primeiro semestre com volumes fracos em meio a fortes chuvas/ciclones”, dizem os analistas do BTG.

A capital mundial dos investimentos vai invadir sua a casa! Click no link e faça sua inscrição gratuita para o evento

Hoje o preço da tonelada do minério de ferro está em US$ 132. A expectativa, segundo o banco, é que o valor possa chegar a US$ 150.

Cobre e petróleo em alta

O cobre e o petróleo também estão em alta, diz o BTG, ao ressaltar que a recuperação econômica está à frente.

O cobre e o petróleo (do tipo brent) aumentaram nos últimos meses, o que geralmente é um bom indicador do estado da economia global.

“O cobre teve um movimento ascendente mais acentuado à frente do petróleo (atualmente atingindo a máxima de 7 anos) – sinalizando que o ciclo de negócios está pronto para se recuperar adiante, em nossa opinião”, diz o BTG.

Relatório do BTG mostra crescimento do cobre

Preços globais do aço em recuperação

O BTG também ressalta que os preços globais do aço têm disparado nos últimos meses.

“Nós temos observado escassez de oferta em todo o mundo, à medida que a demanda recuou antes que a capacidade pudesse ser retomada”, diz o BTG.

Relatório do BTG mostra crescimento do aço

Otimismo com as commodities

O BTG Pactual firma que tem estado otimista com o setor de commodities por um tempo, mas recentemente houve uma expectativa menor para o setor.

“Se este será outro super ciclo completo (como em 2005-08) ou apenas outro mini-ciclo, só o tempo dirá, mas vemos várias razões para sermos otimistas sobre ao longo do tempo e temos recomendado aos investidores que aumentem as alocações para 2021”, dizem os analistas do BTG.

Assim, cerca de 40% portfólio do BTG está exposto a commodities.

“Embora haja razões para acreditar que todo o grupo continuará tendo um bom desempenho, nossas seleções no setor continuam: Vale, Gerdau, Suzano e Klabin”.

Crescimento global de 5% para 2021, diz BTG

Com várias vacinas quase distribuídas contra o coronavírus, os riscos econômicos e as preocupações com outras ondas de Covid-19 estão diminuindo.

Por fim, segundo o BTG, economistas estão clamando por um crescimento global sincronizado de cerca de 5% em 2021, com a China novamente apresentando desempenho superior.

“As ações de commodities normalmente superam quando o ciclo de negócios aponta para cima”, dizem os analistas.