BTG reitera recomendação de compra para Gerdau (GGBR4), CSN (CSNA3) e Usiminas (USIM5)

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Foto: Paulo Fridman / Bloomberg News

Em relatório, o banco escreveu que há algum tempo está otimista com os aços brasileiros e que este é o melhor
cenário que tem observado para o setor há anos.

Assim, na opinião do BTG, as siderúrgicas devem registrar uma linha superior mais forte nos próximos meses, decorrente principalmente da implementação do aumento de preços.

A escassez de longos e planos deve continuar a permitir que as siderúrgicas implementem facilmente aumentos de preços anunciados anteriormente (até cerca de 100% aa em alguns casos), e potencialmente anunciar novas rodadas durante os próximos meses – o repasse será crítico.

Dessa forma, o BTG reitera recomendação de compra para Gerdau (GGBR4), CSN (CSNA3) e Usiminas (USIM5), e reconhecem que as produtoras de aços planos podem ter um desempenho superior devido a um melhor ambiente de preços e avaliações mais atraentes.

Fundamentos permanecem sólidos

Segundo dados do IABr, março ainda tem condições de mercado muito restritas, embora as comparações anuais são contaminadas por comparações fracas.

No entanto, aços planos e longos as remessas estão aumentando perto de 40% a / a, e o feedback que coletado de empresas é que a demanda no 2T continuará resiliente apesar da deterioração perspectivas macroeconômicas.

Os estoques em toda a cadeia permanecem baixos (pode levar meses normalizar) e os preços globais do aço seguem em alta, criando condições favoráveis para a indústria doméstica continuar a capitalizar com a força de lucros sem precedentes.

O BTG ressalta que as pressões de importação estão subindo (chegando a 12% do aparente consumo, de aproximadamente 10% recentemente) e deve ser monitorado de perto, embora seja improvável que eles retirem os trilhos do ambiente doméstico de preços.

Mais dados

As vendas domésticas atingiram um total de 2,1 Milhões de toneladas, um aumento de 42% na comparação ano a ano.

Aprofundando a análise, os embarques de longos cresceram 41% a / a, enquanto as vendas de planos também aumentaram 41% a / a.

A produção de aço bruto ficou em aproximadamente 2,8Mt, crescimento de 4% a / a.

A produção de longos foi 6% maior no ano, enquanto a produção de planos foi 13% maior na base anual.

Exportações totais permaneceram estáveis na comparação anual, com semifinal subindo 5% a / a, e planos abaixo de -12% a / a.

As importações também aumentaram (+ 183% a / a) como um resultado de prazos de entrega estendidos e recentes aumentos de preços.