BTG (BPAC11): Vibra (VVBR3) tem resultado confuso, mas sólido

Felipe Moreira
Editor na EuQueroInvestir, cobre temas que vão desde o mercado de ações ao ambiente econômico nacional e internacional.
1

Crédito: Reprodução / BR Distribuidora

O Banco BTG Pactual (BPAC11) avalia que a Vibra (VVBR3), anteriormente BR Distribuidora, reportou um bom trimestre após vários ajustes não recorrentes.

O lucro foi ajudado por ajustes pontuais e totalizaram R$ 598 milhões, ficando 12% abaixo das expectativas.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Enquanto o índice de alavancagem ficou em 1,5x, um aumento de 1,1x, uma vez que a dívida líquida subiu R$ 1,5 bilhão após a distribuição de R$ 1,9 bilhão aos acionistas e o capital de giro consumiu outros R$ 630 milhões com o aumento dos preços dos combustíveis.

O BTG reitera recomendação de compra para ações da Vibra (VVBR3) e preço-alvo de R$ 35,00. Isso porque, conforme o banco, as ações da companhia estão negociando a um valuation atrativo.

Vibra (VBBR3): margens e crescimento no varejo foram os principais destaques

Segundo o BTG, as margens recorrentes no varejo foi de (forte) R$ 107/m3. Ajustando para royalties e receitas de aluguel das lojas, a margem teria sido de R$ 91/m3, ainda bem acima dos pares.

Para o banco a participação de mercado foi resiliente mais uma vez e a Vibra adicionou 51 postos de gasolina à sua rede no trimestre, também superando seus pares.

Os volumes de B2B foram favorecidos pela forte demanda de óleo combustível por usinas térmicas e cresceram 6% a/a, embora acreditemos que isso também ajudou a lucratividade com uma margem Ebitda de R$ 168/m3.

Vibra (VBBR3) : Principais números do 3TRI21 

Lucro líquido

  • Lucro 3TRI21: R$ 598 milhões
  • Lucro 3TRI20: R$ 335 milhões

Ebitda ajustado

  • Ebitda 3TRI21: R$ 1,18 bilhão
  • Ebitda 3TRI20: R$ 834 milhões

Receita líquida

  • Receita 3TRI21: R$ 35,69 bilhões
  • Receita 3TRI20: R$ 21,13 bilhões