BTG (BPAC11) supera as expectativas no balanço do 4TRI, diz UBS

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Em relatório, o banco UBS escreveu que os resultados do BTG Pactual (BPAC11) no quarto trimestre do ano passado superaram as expectativas de consenso de mercado devido a uma combinação de fortes receitas, especialmente IB e negócios de crédito, juntamente com uma contração em despesas.

O lucro atingiu R $ 1,2 bilhão no quarto trimestre de 2020, crescimento de 24% na comparação com mesmo período de 2019. Enquanto ROAE atingiu 19,1% (vs 15,7% no 3T20).

As métricas operacionais também tiveram um desempenho sólido, com expansão significativa da carteira de crédito do banco.

A Unit do BTG Pactual já apresentou bom desempenho (acumulado no ano é 22,3%), que deve ser apoiado por resultados financeiros mais sólidos do que o esperado.

Sendo assim, o UBS informou que a classificação para o BTG Pactual está em revisão.

Destaques do balanço do BTG

A receita do BTG cresceu 28% no trimestre, atingindo o recorde recorde do trimestre
receitas, em transações sólidas de DCM e ECM.

O negócio de empréstimos também apresentou uma sólida expansão, com crédito subindo 8% no trimestre – Carteira MPE foi o principal destaque na captação de crédito produto de recebíveis de cartão, ajudando o resultado de empréstimos corporativos a crescer 40% no trimestre.

Sales & Trading registrou uma queda de 16% no trimestre (R$ 752 milhões), na qual, apesar de bom desempenho das mesas de ações, crédito e taxas, foi parcialmente compensado por um fraco trimestre na mesa de energia.

A receita de gerenciamento de ativos do BTG cresceu 37% no trimestre, ajudada pelo recorde dinheiro novo líquido de R$ 26 bilhões (vs. R $ 17 bilhões no 3T20), enquanto as receitas de Wealth Management aumentaram 6% também impulsionado por fortes ingressos líquidos de R$ 19,9 bilhões (vs. R $ 21 bilhões no 3T20) – o bom desempenho dos ingressos ocorreu no varejo e na iniciativa privada.

Já as receitas de Principal Investments, Participations and Interest expandiu 36% no trimestre, ajudado por
desempenho de marcação a mercado positivo da Eneva.

Por fim, Opex cresceu 5% ano a ano (queda de 6% na base trimestral), o que implica uma melhoria notável no custo de receita do banco para 35% vs. 38% e 43% no 4T19 e 3T20, respectivamente.

UBS projeta lucro anual de R$ 5 bi em 2021 para o banco

O BTG não forneceu orientação formal para este ano, mas o UBS espera alguns indicações durante a teleconferência do banco. O consenso prevê faturamento de R$ 4,6 bilhões para 2021, que deve ser revisado para cima após resultados mais fortes do que o esperado para o quarto trimestre de 2020.

De acordo com o UBS, uma simples anualização do lucro do BTG no último trimestre aponta para um lucro anual de cerca de R$ 5,0 bilhões.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, o que amplia o desafio de busca pelas melhores aplicações para multiplicá-lo.