BTG (BPAC11): Rede D´Or (RDOR3) dá passo importante e estratégico para a empresa

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

A Rede D´Or (RDOR3) deu um passo importante e estratégico ao comprar 51% do capital do Hospital Nossa Senhora das Neves S.A. (HNSN) na avaliação do BTG (BPAC11).

O anúncio da assinatura do termo de compromisso de entendimento para aquisição do ativo foi firmado na última sexta-feira (09).

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

O grupo possui muitas subsidiárias, incluindo laboratórios, um ativo hospitalar adicional (Clim Hospital Geral) e imóveis. HNSN e Clim são hospitais de alto padrão em João Pessoa (Paraíba) com 235 leitos. O valor do negócio foi fixado em R$ 550 milhões, implicando um múltiplo de transação indiscutivelmente atraente de R$ 2,34 milhões/leito (antes de um potencial plano de expansão brownfield), e apenas 8x o EBITDA.

Seguindo as recentes fusões e aquisições anunciadas em Belo Horizonte (Minas Gerais), este desenvolvimento marca novamente a entrada da RDOR em um novo local (seu 11º estado brasileiro), diz o BTG.

Grande infraestrutura hospitalar

Por serem hospitais de alta complexidade, o HNSN e o Clim são considerados por muitos setores interessados ​​como a melhor infraestrutura hospitalar disponível no estado da Paraíba.

Um ano após o fechamento, a Rede D’or estima que o grupo terá receita líquida de R$ 320 milhões (1,5% das receitas anuais da RDOR) e EBITDA de R$ 70 milhões, implicando em uma margem EBITDA de 22% (vs. RDOR 2021E 26%).

Além disso, após potenciais expansões brownfield, a capacidade geral do hospital pode atingir aproximadamente 400 leitos.

A família Assis (fundadora da HNSN) detém a outra participação acionária de 49% e permanecerá responsável pelas operações do Grupo Neves.

“A avaliação da transação é muito atraente”, diz o BTG, ao citar um múltiplo EV/leito implícito de R$ 2,34 milhões/cama.

Rede D’or bate meta e tem 585 leitos

Embora não seja um grande mercado, a aquisição traz uma nova demanda adicional para a Rede D’or, diz o BTG.

O estado da Paraíba tem cerca de 423 mil membros da saúde, enquanto a clara maioria é concentrada na região metropolitana de João Pessoa com mais de 275 mil habitantes (onde 53% dos planos são corporativos).

O mercado de seguro saúde da cidade é majoritariamente controlado pela Unimed João Pessoa (43% do market share) e um player verticalmente integrado, Hapvida (14% de participação).

Mas também há um bom pedaço do mercado com grandes seguradoras nacionais de HC, como a Bradesco Saúde (3ª maior player com 9% de participação) e Central Nacional Unimed (3% de participação).

A Rede D’Or concluiu seu IPO em dezembro com um desafio (mas viável, dado o seu histórico impressionante) de agenda de fusões e aquisições, orientando a aquisição de cerca de 1 mil camas por ano nos próximos cinco anos.

Com as aquisições anunciadas esta semana que somaram 585 leitos (235 do grupo HNSN e 350 da Biocor), a RDOR já entregou sua agenda de fusões e aquisições para 2021, ressalta o BTG.

A empresa já havia assinado a aquisição de 460 leitos desde novembro (Hospital Central de Guaianases, Hospital Balbino, Hospital América e Antonio Afonso).

“A estratégia de M&A está definitivamente no caminho certo. A Rede D’Or continua sendo nossa melhor escolha em saúde”, afirmam os analista.s

A recomendação é compra, com preço-alvo de R$ 85.

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.