BTG (BPAC11) reitera recomendação de compra para GOL (GOLL4) após prévia operacional

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução

O BTG (BPAC11) reforçou a recomendação de compra para ação da GOL (GOLL4), após a operadora aérea divulgar prévia operacional do primeiro trimestre de 2021.

Apesar da classificação de compra, o banco reconhece que a piora na pandemia no Brasil e os preços mais voláteis do câmbio e do petróleo podem pressionar as ações das companhias aéreas.

O BTG também ressalta que as atualizações sobre o ritmo de vacinação do país continuam sendo os principais drivers.

Análises e Resumos do mercado financeiro com leituras de 5 minutos. Conheça a EQI HOJE

Destaques

Em sua sua atualização mensal do investidor para março, a GOL trouxe informações sobre seu plano de capacidade, recuperação de demanda e posição de alavancagem.

Pontos chaves:

  • 245 voos por dia em março, redução de 31% na comparação com o mês anterior
  • demanda por bilhetes diminuíram 25% em relação à fevereiro;
  • a taxa de ocupação caiu para 72% (de 81% no último mês);
  • a capacidade deverá cair para 185-200 voos / dia em abril (apesar do queda m / m acentuada, ainda é 5x maior quando comparada à “rede essencial” de Abril / 20); e
  • Gol encerrou o mês com 127 aeronaves (63 em operação).

Gol também ajustou ligeiramente para baixo suas estimativas anteriores para refletir o novo cenário de demanda.

A queda dos indicadores eram um tanto esperados devido ao aumento nos casos de Covid-19 no Brasil e dados de tráfego do primeiro trimestre divulgados na semana passada.

Medidas da GOL

Para o primeiro semestre, a Gol planeja manter seus custos com pessoal baixos em aproximadamente 50% dos níveis pré-pandemia.

Além disso, o BTG destaca que a operadora foi capaz de converter uma parte significativa dos custos fixos da folha de pagamento e da frota em custos variáveis.

O banco também sinaliza que a Gol continua a gerenciar com eficácia suas operações para manter seu status de líder em custos da indústria.

Em resposta ao aumento no número de cancelamentos e não comparecimentos, a rede da Gol foi ajustada para adequar os custos ao novo patamar de ingressos e teve uma redução de 29% entre a primeira e a quarta semanas de março.

A Gol encerrou março com aproximadamente R$ 1,9 bilhão de liquidez total, ante R$ 2,0 bilhões no último
mês.

A queima de caixa líquido da Gol foi zero em março. Para o primeiro trimestre, a empresa está estimando consumo de caixa líquido de R$ 3 milhões / dia, projeção conservadora com base no aumento de casos de Covid-19 no Brasil.