BTG (BPAC11): Porto Seguro (PSSA3) tem “resultado decente” no 2TRI21

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Porto Seguro/divulgação

A Porto Seguro (PSSA3) reportou um “resultado decente” no segundo trimestre de 2021, segundo avaliação do BTG Pactual (BPAC11).

A empresa registrou lucro líquido de R$ 659 milhões (29% ROE), alta de 1% a/a e 123% t/t, auxiliado por dois eventos não recorrentes: i) benefício fiscal da Lei do Bem, lei de incentivo pesquisa e desenvolvimento de inovação tecnológica (R$ 125 milhões) e ii) o valor justo do negócio entre Porto.Pet e Petlove (R$ 153 milhões).

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Ajustando para ambos os eventos, o lucro recorrente da Porto Seguro foi de R$ 420 milhões (19% ROE), 2% e 6% acima do BTG e o mercado.

O segmento automotivo teve um desempenho muito bom, com forte crescimento e melhor do que o esperado, enquanto os serviços financeiros também tiveram desempenho superior.

Resultados melhores do que a maioria das seguradoras

Os prêmios emitidos de Porto Seguro alcançaram R$ 4 bilhões (estável t/t, + 16% a/a), impulsionados principalmente pelo segmento de automóveis (principalmente a marca Azul, que cresceu 34% a/a).

A Porto Seguro postou uma frota segurada recorde de 5,6 milhões após adicionar 126 mil t/t, com sua participação de mercado expandindo 140 bps a/a para 28,3%.

O segmento de automóveis foi favorecido pelas melhorias nos modelos de subscrição e precificação de risco, bem como na redução de sinistros devido a pandemia, levando a uma taxa de perda de 48,8% (queda de 167 bps t/t, aumento de 788 bps vs. 2T20).

A vertical de saúde apresentou 3% t/t e crescimento de 10% a/a nos prêmios emitidos, atingindo R$ 541 milhões, principalmente devido ao aumento nos prêmios de Saúde no Grupo.

Resultados consistentes de setores não relacionados a seguros

A vertical de negócios financeiros registrou lucro líquido de R$ 103,3 milhões (+ 2,4% t/t e muito acima dos R$ 7,8 milhões do mesmo período do ano passado), atingindo um ROE de 30,2% como o resultado do crescimento nas vendas (+ 21% a/a e + 7% t/t) e aumento da lucratividade, especialmente em cartão de crédito, financiamento e consórcio.

A carteira de crédito atingiu R$ 11,5 bilhões, refletindo um crescimento de 49% a/a e 10% t/t.

O número de cartões de crédito atingiu 2,6 milhões, evidenciando um aumento da penetração na base de clientes de Porto.

Resultados financeiros sólidos apesar da redução da Selic

O resultado financeiro do segundo trimestre da Porto Seguro apresentou um ganho de R$ 174,1 milhões, 26% abaixo do que o BTG estava esperando, e -10% t/t e -65% a/a.

Apesar da queda em relação ao trimestre anterior, aplicações financeiras obtiveram rentabilidade bem acima da taxa Selic (com rentabilidade de 283% do CDI) neste trimestre, explicado principalmente pelo desempenho positivo de alocações em títulos indexados à inflação, ativos de renda variável e títulos de crédito privado.

Renda recorrente quase melhor do que o esperado

Ao todo, o resultado final da Porto Seguro estava em linha com o BTG em R$ 420 milhões (quando ajustado para resultados extraordinários).

No entanto, visto que os analistas veem players mostrando resultados mais fracos no seguro de vida/saúde, o BTG acredita que a leitura geral do mercado dos números deve ser positiva.

“Porto Seguro costuma ter um desempenho superior no segmento automóvel, que esperamos que continue como sua ‘vaca leiteira’. Além disso, a empresa tem encontrado novas maneiras de desbloquear valor, como os acordos recentes com PetLove e ConectCar”.

A recomendação é de compra, preço teto de R$ 66.

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.