BTG (BPAC11): balanço da Petz (PETZ3) indica um 1TRI21 sólido

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação/Petz

A Petz (PETZ3) apresentou um balanço sólido no primeiro trimestre de 2021, disse o BTG Pactual (BPAC11) em relatório divulgado nesta terça-feira (11).

Com o SSS (vendas nas mesmas lojas) crescendo 33,9% a/a (já incluindo vendas omnichannel nas lojas), a Petz registrou 70 bps acima da projeção do BTG, com 31 inaugurações de lojas nos últimos 12 meses (5 novas lojas no 1T21), levando a receita bruta a aumentar 53% a/a (2% acima de nossa estimativa) para R$ 538 milhões.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

A receita líquida foi impulsionada pelas vendas de produtos, com alta de 55% a/a (vendas de não-alimentos crescendo de 56% a/a), com destaque para o canal digital (alta de 235% a/a), atingindo 29% do total vendas (85% nas lojas próprias, com soluções de envio e retirada na loja) vs. 13% no 1T20.

As receitas de serviços da PETZ (PETZ3) aumentaram 18% a/a, após cair por três trimestres consecutivos.

Investimentos no canal digital pressionaram a margem EBITDA

O lucro bruto da Petz totalizou R$ 215 milhões, alta de 55% a/a e 3% acima da expectativa, com margem bruta de 40% (alta de 50 bps a/a) devido à maior participação nas vendas de produtos, compras estratégicas da indústria. Contribuiu ainda para esse avanço a maior participação do portfólio de marca própria, que mais do que compensou a maior participação das vendas digitais, investimentos na aquisição de clientes e pressões inflacionárias, diz o BTG.

O EBITDA foi de R$ 40 milhões (alta de 36% a/a e 3% abaixo da estimativa), com margem EBITDA de 7,5% (-90 bps a/a).

As despesas com vendas (como % das vendas brutas) cresceram 180 bps a/a, devido a uma maior participação do e-commerce nas vendas totais, levando a maiores despesas de marketing e frete.

Já o lucro líquido atingiu R$ 11 milhões (vs. R$ 19 milhões no 1T20 e R$ 14 milhões nas projeções).

No 1T20, o lucro líquido foi impulsionado principalmente por R$ 12,5 milhões em créditos tributários não-recorrentes (referente à exclusão do ICMS do PIS/Cofins).

Excluindo os efeitos não recorrentes, o lucro líquido cresceu 59% a/a.

Petz (PETZ3): valuation caro, mas com perspectivas de crescimento

Os resultados trimestrais reforçam a visão estrutural positiva sobre o caso de investimento da Petz (PETZ3), principalmente com base na exposição a um mercado de alto crescimento e ainda fragmentado de produtos e serviços para animais de estimação no Brasil (no qual a Petz tem 6% de participação de mercado), uma plataforma omnichannel em expansão, tornando a Petz mais competitiva vs. players regionais e marketplaces horizontais, bem como expansão nacional com melhores retornos.

Segundo o BTG, apesar de um valuation exigente, com as ações sendo negociadas a 98x P/L 2021 e 67x P/L 2022, os analistas veem CAGR de LPA de 45% até 2025, sustentando a classificação de compra.

Por fim, a recomendação é de compra até R$ 20

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3