BTG (BPAC11): Petrobras (PETR3; PETR4) pode retomar crescimento em produção

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Relatório do banco BTG Pactual (BPAC11) avalia que a Petrobras (PETR3; PETR4) pode retomar o crescimento da produção. Isto graças a uma estrutura de capital mais enxuta. São consideradas ainda perspectivas consideradas sólidas sobre o preço do petróleo.

Nesta semana, a petroleira anunciará seu Plano de Negócios para os próximos cinco anos. Deve ocorrer durante o Dia do Investidor, na quinta-feira (25). Calcula-se que a empresa divulgue um plano com algo em torno de US$ 60 bilhões a US$ 70 bilhões para o período. Caso se confirme, será um aumento médio de 18% com relação ao anterior.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

De acordo com o banco, nos últimos cinco anos, a petroleira teria transmitido uma mensagem de maiores investimentos em Exploração e Produção (E&P). Porém, o que ocorreu foi um investimento maior no pré-sal. Ao passo que outros segmentos registraram quedas. Isto por causa das Taxas Internas de Retorno (TIRs) de novos projetos.

BTG (BPAC11): ampliação em pré-sal é positiva

O banco vê também que este provável crescimento pode estar ligado aos maiores recursos para o capex exploratório, que também registrou uma queda. Isto por conta da necessidade da empresa em promover uma desalavancagem. Foi neste período que a empresa deu início a um programa de desinvestimentos. Saiu de ativos que não estariam em seu negócio principal. Incluiu a venda de gasodutos e alguns campos de exploração em terra. Além de participações em empresas.

Além disso, o banco vê como positiva a ampliação da Petrobras em seus investimentos no pré-sal, apesar das pressões por transição energética. Isto porque o pré-sal é considerado importante. Já que poderá preparar a empresa a se tornar um dos players mais eficientes e duradouros em um cenário de preços baixos do petróleo.

Redução do dividend yield para 2022

Porém, o relatório do banco aponta que a empresa poderá ter uma redução de 2,3 pontos percentuais em seu dividend yield para 2022. Isto porque, com uma política bem definida para distribuir 60% do fluxo de caixa operacional menos o capex, ela deve aumentar os investimentos e reduzir a distribuição de caixa.

O BTG calcula que, com base no último preço de fechamento, cada aumento de 10% nos investimentos esperados reduza o potencial da rentabilidade de dividendos em 1,3 ponto percentual.

Considerando um crescimento de capex de 20% ao longo dos próximos cinco anos, e com base na atual hipótese de curva de preço do petróleo, o novo plano poderia cortar dividendos em mais de US$ 8 bilhões. Ou seja, redução de rentabilidade anual em 2,7 pontos percentuais. Para o banco, as ações agora estão sendo negociadas com dividend yield acima de 20% para 2022.

Resultado no 3TRI21

No terceiro trimestre, a petroleira reportou um lucro líquido de R$ 31,14 bilhões. Um ano antes a companhia havia registrado prejuízo de R$ 1,55 bilhão.

No acumulado para os nove meses de 2021, a companhia registrou um lucro líquido de R$ 75,16 bilhões contra um prejuízo líquido de R$ 52,78 bilhões no mesmo período de 2020.