BTG (BPAC11) diz que provisões afetam Eletrobras (ELET3; ELET6)

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Relatório do BTG Pactual (BPAC11) avalia que as provisões impactaram de forma negativa o resultado do terceiro trimestre (3T21) da Eletrobras (ELET3; ELET6). O documento ressalta que as provisões totais atingiram R$ 9,43 bilhões.

Deste montante total, R$ 9 bilhões são da holding, referentes ao empréstimo compulsório por conta da reclassificação do risco de perda (de remota para provável) e decisão judicial desfavorável. Contabilizam ainda R$ 354 milhões da subdisiária Chesf também por reclassificação de risco de processos judiciais. E ainda mais R$ 340 milhões no nível de holding relativos a créditos CCC – Conta de Consumo de Combustíveis – devidos pelas distribuidoras privatizadas (Boa Vista, Ceron e Eletroacre) à Eletrobras.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

“Ainda temos que entender melhor o que levou a esse aumento do empréstimo compulsório, já que é um componente relevante para o processo de privatização”, diz trecho do relatório.

BTG (BPAC11): bons resultados de geração e transmissão

Apesar da questão do provisionamento, o balanço de elétrica mostrou bons resultados pelo lado da geração e da transmissão.

O documento aponta que enquanto o segmento de transmissão foi impactado positivamente por maiores receitas financeiras. Graças à inflação mais elevada, o segmento de geração se beneficiou por outros fatores.

Em geração o que pesou a favor foram: a energia vendida a preços mais elevados no mercado livre pela Eletronorte; Furnas e CGT Eletrosul; (maior despacho térmico da Usina Termelétrica Santa Cruz; maiores receitas em Angra 1 e 2; e custos de compra de energia abaixo do esperado.

Além disso, despesas de PMSO (relativos à pessoal, material, terceirizados e outras despesas) recorrente permaneceram estáveis ano a ano. O que mostra, de acordo com o banco, um bom controle sobre os custos, apesar das pressões inflacionárias.

Ebitda de R$ 4,68 bilhões no 3TRI21

O relatório também reportou que o ebitda no 3TRI21 foi de R$ 4,68 bilhões. Este ficou R$ 2,6 bilhões acima do esperado pelo BTG, graças aos bons números de transmissão e geração.

A Eletrobras registrou ebitda de R$ 4,68 bilhões, ante projeção de R$ 2,6 bilhões do banco.

Com uma linha de equivalência patrimonial de R$ 920 milhões devido aos resultados positivos da Norte Energia, SPE Chapecoense e Cteep e despesas financeiras líquidas acima do esperado, o lucro líquido ajustado atingiu R$ 3,65 bilhões.

Com isso, em seu balanço, a estatal de energia elétrica reportou queda de 65% no lucro líquido do terceiro trimestre de 2021 (3TRI21) no comparativo anual. No 3TRI20 a empresa reportou R$ 2,81 bilhões de lucro líquido. Já no 3TRI21 o lucro líquido foi de R$ 964,5 milhões.