BTG (BPAC11): Cyrela (CYRE3) pode pagar dividendos suculentos em 2021

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Em relatório, o BTG Pactual (BPAC11), destacou as principais conclusões do encontro que tiveram com CFO da Cyrela (CYRE3), Miguel Mickelberg e o Diretor de Relação com Investidores, Iuri Campos.

Nesse sentido, o banco ressaltou que a construtora permanece otimista com o setor imobiliário neste ano e os preços da habitação de médio / alto padrão estão subindo acima da inflação (mais do que compensando o aumento nos custos de material de construção.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

O BTG acredita que o atual cenário de baixas taxas de juros (acessibilidade dos compradores de casas nunca foi tão boa) poderia desencadear maiores volumes e aumentar os preços das casas, o que é definitivamente um fator positivo para construtoras.

“A Cyrela também está estrategicamente posicionada para surfar essa tendência, uma vez que tem um banco de terrenos bem posicionado, forte crescimento e valorização atraente”, escreveu.

Dessa forma, o BTG acredita que Cyrela pode pagar novamente dividendos suculentos neste ano, impulsionados por seu forte lucro líquido em 2020.

Os riscos de curto prazo estão sendo monitorados de perto

O CFO apontou três principais riscos do setor que a Cyrela está monitorando de perto:

  • potencial excesso de oferta, devido aos fortes lançamentos na cidade de São Paulo, principalmente estúdios e 1 dormitório apartamentos, mas os executivos ainda veem boas oportunidades em unidades de 2 a 4 quartos;
  • aumento dos custos de materiais, o que poderia pressionar as margens em projetos de baixa renda; e
  • competição para comprar terrenos, principalmente em “mais locais óbvios ”.

Mas a Cyrela ainda vê um cenário positivo para suas margens no segmento de médio e alto padrão. A construtora disse ter estoque de terrenos suficiente para os lançamentos de 2021 e 2022. A companhia ainda informou que planeja comprar aproximadamente R$ 3 bilhões, preparando a empresa para os lançamentos de 2023.

Após um 2020 excelente, a Cyrela planeja crescer em 2021

No ano passado, a Cyrela registrou um crescimento de 34% nos lançamentos em comparação com 2019, apesar da Covid-19. A construtora foi mais rápida do que seus pares para retomar lançamentos.

Mesmo com as dificuldades, a Cyrela planeja crescer em lançamentos neste ano, principalmente impulsionado pelas marcas Living (média renda) e Vivaz (baixa renda).

Por outro lado, os executivos da companhia também destacaram a recuperação do Rio, onde estão reduzindo estoques e devem crescer os lançamentos em 2021.

Apesar de fluxo de caixa mais fraco em 2021, Cyrela pode pagar dividendos suculentos novamente

A Cyrela distribuiu aproximadamente R$ 700 milhões em dividendos no ano passado (ajudado pelo hat-trick de IPOs de suas Join Ventures). De acordo com o BTG, a construtora poderá voltar a pagar dividendos suculentos em 2021, pois deverá registrar grandes lucros em 2020 (pagamento mínimo de 25% será relevante).

No entanto, a geração de caixa pode ser menor neste ano, já que a Cyrela tem menos estoques para vender e pode incorrer em desembolsos maiores com obras de construção (após forte lançamentos) e está comprando mais terrenos (em dinheiro).

Se você quer saber mais sobre investimentos, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.

Estude e compare seus investimentos em FIIs

Acesse esse material especial para avaliar resultados, performance e dividendos dos melhores FIIs no mercado