BTG (BPAC11): balanço Minerva (BEEF3) supera projeção do ebitda

Matheus Miranda
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução / Facebook / Minerva Foods

O relatório do BTG Pactual (BPAC11) sobre os resultados financeiros da Minerva (BEEF3) apontou que o resultado do ebitda (sigla em inglês para lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou acima do esperado. Porém, o lucro por ação ficou prejudicado por hedges cambiais.

O ebitda ajustado da companhia ficou em R$ 617 milhões contra R$ 603 milhões do mesmo período de 2019, ficando acima do projetado pelo banco de investimentos, que previa um aumento de 2%. Quanto ao lucro por ação, fechou o ano a R$ 2,67 e o esperado para o fim deste ano é de R$ 1,31.

Ciclo negativo

Não Perca! Começa hoje o evento que vai transformar sua visão sobre Fundos de Investimento Imobiliário

O relatório do BTG aponta ainda que há no horizonte a permanência de um ciclo negativo no país e uma relação mais equilibrada quanto à oferta e demanda global de proteína. Estes fatores podem impactar a revisão da Minerva para 2021. No entanto, o documento aponta que a empresa continua sustentando margens sólidas e geração do fluxo de caixa livre.

“O recente desempenho inferior também colocou o valuation em níveis pouco exigentes e, enquanto houver um balanço sólido que seja capaz de absorver a volatilidade das margens, sua capacidade de acompanhar um fluxo de dividendos decente deve permanecer”, completou o relatório do BTG.

Balanço

O lucro líquido da Minerva passou de R$ 244 milhões no quarto trimestre de 2019 para R$ 114 milhões no mesmo período do ano passado, o que dá uma redução de 53,1%. O ebitda ajustadou passou de R$ 603 milhões para R$ 617 milhões, com uma variação positiva de 2,3%. Já a receita líquida, registrou no quarto trimestre deste ano, R$ 5,7 bilhões contra R$ 4,8 bilhões do mesmo período do ano anterior, reprsentando uma variação positiva de 17,4%.