BTG passa a ser acionista relevante na Mangels (MGEL4)

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Pixabay

A Mangels industrial  (MGEL4) comunicou hoje ao mercado que o BTG pactual gestão de recursos LTDA aumentou sua participação societária na Companhia.

Conforme o documento apresentado, com a nova aquisição de ações feita no dia 10 de fevereiro deste ano, o  BTG passou a deter 196.200 ações, o que corresponde a 5,29% do total de ações preferenciais emitidas

O BTG não aparecia entre acionistas relevantes no último dado disponível na B3, em 11 de outubro. Os maiores acionistas na época eram Robert Max Mangels, com 15,25% do total, seguido pela Caixa Econômica Federal, com 8,29% e José Antonio Bortoluzzo Neto, com 6,92%.

A Mangels é uma empresa com sede em São Paulo, fundada em 1928 por Max Mangels Jr. e H. Kreutzberg para produzir baldes de aço galvanizado

Atualmente produz manufaturados de aço e alumínio, principalmente rodas para automóveis e cilindros para gás.