brMalls (BRML3) mantém política de cobrança de aluguéis em junho

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor

Crédito: Divulgação / BRMalls / Goiânia Shopping

A administradora brMalls (BRML3) informou nesta terça-feira (30) que retomou a operação de mais quatro shoppings do seu portfólio.

No caminho contrário, seguindo determinações das autoridades públicas, precisou voltar atrás e fechar outros quatro estabelecimentos.

Além disso, a BR Malls reforça que manteve para junho a política de comercial de “repactuação temporária dos contratos de locação que vem sendo praticada” desde o início da pandemia.

Ou seja, prossegue com a ausência de cobrança de aluguel mínimo para os lojistas cujas atividades tenham sido interrompidas durante todo o mês.

A empresa também mantém a cobrança proporcional aos dias e horários de funcionamento de lojistas que tenham se mantido adimplentes. E aluguel proporcional em relação a venda não presenciais.

“Operações pontuais, cujas restrições e impactos dos fechamentos não foram substanciais, como Mercados, Bancos, Caixas Eletrônicos e Antenas, não tiveram alteração nos valores cobrados”, diz a companhia, em nota.

Shoppings reabertos

São quatro os estabelecimentos que a BRMalls pode reabrir.

Primeiramente, o Shopping Recife, na capital pernambucana, passou a funcionar novamente em 22 de junho.

A cidade tem 20.656 casos confirmados e 1.816 mortes em decorrência da Covid-19.

O Goiânia Shopping e o Shopping Araguaia, ambos na capital goiana, estão autorizados a reabrir desde 23 de junho.

Contudo, em Goiânia, são 6.748 casos e 155 óbitos.

E o Shopping Iguatemi Caxias do Sul, no interior gaúcho, também tem autorização na mesma data.

O município tem 1.072 casos confirmados e 16 vítimas fatais.

BRMalls fecha estabelecimentos

Na contramão, a BRMalls, por determinação das autoridades públicas, teve que suspender temporariamente as atividades de outros quatro shoppings.

O Center Shopping Uberlândia, no Triângulo Mineiro, foi fechado em 22 de junho.

A cidade tem 6.435 casos confirmados. São 113 pessoas que morreram em decorrência da doença.

Na mesma data, a empresa teve que fechar o Campinas Shopping e, três dias depois, o Shopping Piracicaba, os dois no interior paulista.

Campinas tem 8.286 casos e 317 óbitos.

Já Piracicaba, tem 2.717 casos positivos e 92 mortes.

E em 22 de junho, o Shopping Estação Cuiabá, em Mato Grosso, teve que fechar.

São 3.740 casos confirmados e 170 vítimas fatais.

Entretanto, os quatro podem manter os serviços de delivery, drive-thru e atividades essenciais funcionando.

Balanço

Ou seja, com o balanço de shoppings abrindo e fechando nessa última semana, a BRMalls tem 23 abertos, mesmo com restrições no horário de funcionamento.

Esse número representa 75,0% da área bruta locável (ABL) total e 71,6% da ABL própria da companhia, e 69,5% do NOI em 2019.

Segundo a empresa, a ABL total refere-se à soma de todas as áreas de um shopping disponíveis para aluguel com a exceção dos quiosques.

ABL própria refere-se ao ABL total multiplicado pela participação da administradora no shopping.

E NOI, ou Net Operating Income, é a receita bruta dos shoppings, sem incluir receita de serviços, menos o custos dos shoppings mais a depreciação e a amortização.