BrMalls (BRML3): conheça a maior empresa de shoppings do Brasil

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Todos Arqiutetura

Com 31 shoppings centers em seu portfólio adquiridos ou construídos ao longo de mais de 70 anos de história a brMalls (BRML3) é a maior empresa de shoppings do Brasil.

A empresa, que nasceu como Ecisa e ganhou o nome de brMalls em 2006, participa do Novo Mercado da B3 e atua como uma grande holding do segmento.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Vamos conhecer melhor a companhia?

Sobre o brMalls (BRML3)

A brMalls (BRML3) é uma das principais empresas integradas de shoppings da América Latina. Com participação em 31 shopping centers, a empresa tem 1.274,2 mil m² de Área Bruta Locável (ABL) Total e 832,1 mil m² de ABL própria. O percentual médio de participação nos shoppings centers é de 65,3%.

Os shoppings estão espalhados por todas as regiões do Brasil. O portfólio é estrategicamente diversificado por segmento de renda, atendendo a consumidores de todas as classes sociais.

A brMalls (BRML3)  é especializada na administração e comercialização de espaços dos shopping centers. Tem experiência na gestão de empreendimentos comerciais, e uma rede de relacionamentos com as principais redes varejistas do país, facilitando a comercialização dos espaços. Os serviços de administração ou comercialização são oferecidos para 27 dos 31 shopping centers que a empresa detém participação.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3

BR Malls

História do brMalls (BRML3)

A história da brMalls (BRML3) remonta à Ecisa, empresa constituída em 1949 que desenvolvia atividades no setor de construção civil, dedicando-se à construção de estradas, viadutos, vias elevadas, entre outros.

Na década de 70, a Ecisa ingressou no setor de desenvolvimento e investimento em shopping centers e foi gradualmente reduzindo suas demais atividades. Entre 1980 e 2000, a Ecisa construiu e administrou o Shopping Recife (PE), o NorteShopping (RJ), o Shopping Campo Grande (MS), o Shopping Delrey (MG), o Shopping Iguatemi Caxias do Sul (RS), Shopping Villa-Lobos (SP) e o Independência Shopping (MG).

No final da década de 1990, as atividades da Ecisa de administração de shopping centers e comercialização de lojas e espaços nestes foram transferidas para outras sociedades. Assim, as sociedades foram nomeadas de Egec e Dacom, passando a prestar serviços aos shopping em que a Ecisa detinha participação.

Em outubro de 2006, a GP Investimentos e a Equity Internacional, empresa global de real estate liderada por Sam Zell, se juntaram e compraram a Ecisa, a EGEC e a Dacom, criando a brMalls (BRML3). A companhia nasceu como a 5ª maior empresa de shopping centers do Brasil e a maior prestadora de serviços de comercialização e administração do setor.

Do final de 2006 até hoje, a companhia fez 43 aquisições, 29 vendas totais ou parciais de participação, inaugurou 11 shoppings greenfields, e realizou 21 projetos de expansão.

Estratégia da brMalls (BRML3)

A empresa acredita que a implementação de suas principais estratégias comerciais, financeiras e de investimentos proporcionará melhorias no desenvolvimento de suas operações, maximizando o retorno aos acionistas e gerando vantagens sobre os concorrentes.

Assim, a companhia trabalha com quatro principais estratégias:

  • Fortalecimento de portfólio. A principal estratégia da brMalls (BRML3) consiste no fortalecimento do portfólio. Para isso, o portfólio é segmentado em 4 tiers, sendo os tier 1 e 2 shoppings com as seguintes características: (i) localizados em praças de alta densidade populacional; (ii) ativos dominantes em suas regiões de atuação; (iii) ativos no topo da preferência do consumidor e do lojista; e (iv) alto potencial de consumo. Os tier 3 e 4 incluem shoppings: (i) com baixa representatividade de NOI; (ii) ativos não administrados pela brMalls; e (iii) ativos em maturação.
  • Contínua extração de valor dos shopping centers do portfólio atual. A brMalls (BRML3) continuamente implanta estratégias para atrair consumidores e aumentar o tráfego de pessoas e o volume de vendas dos empreendimentos. Assim, a companhia trabalha com o reforço do pilar de entretenimento nos shoppings. E também é feita a diversificação das fontes de receita dos shopping centers.
  • Foco em melhoria da eficiência. A brMalls (BRML3) busca tornar suas operações mais eficientes, seja pela implementação de padrões de excelência, finanças e pessoal, seja pela reestruturação do backoffice, responsável por todas as funções administrativas, financeiras, contábeis, tecnologia da informação e outras de shopping centers e da sede.
  • Inovação. A tese em Transformação Digital é complementar o modelo de negócios tornando a empresa uma poderosa plataforma, unindo sellers (lojistas) e buyers (consumidores); tornando o brMalls mais indispensáveis para ambos e monetizando através das formas tradicionais de real state (aluguéis), além de novas formas de monetização do relacionamento com consumidores (mídia digital, promoções segmentadas, entre outras).

Portfólio de shoppings

A brMalls (BRML3) tem forte presença nas regiões metropolitanas do país. Há 7 shoppings na Grande São Paulo, 3 shoppings no Rio de Janeiro e Niterói, 2 shoppings em Belo Horizonte e 2 empreendimentos em Curitiba.

A empresa também tem shoppings número 1 em vendas ou ABL de importantes cidades, como Recife, Campo Grande, Manaus, Cuiabá, Uberlândia, Londrina, Maringá, Piracicaba, Juiz de Fora e Caxias do Sul, todas com mais de 400 mil habitantes.

Abaixo estão listados os 31 shoppings da brMalls (BRML3):

  • Amazonas Shopping (AM) – Participação de 34,1%
  • Shopping Vila Velha (ES) – Participação de 50%
  • Goiânia Shopping (GO) – Participação de 49,2%
  • Araguaia Shopping (GO) – Participação de 50%
  • São Luís Shopping (MA) – Participação de 15%
  • Rio Anil (MA) – Participação de 50%
  • Center Shopping Uberlândia (MG) – Participação de 51%
  • Estação BH (MG) – Participação de 60%
  • Independência Shopping (MG) – Participação de 83,4%
  • Shopping Del Rey (MG) – Participação de 80%
  • Shopping Campo Grande (MS) – Participação de 70,9%
  • Shopping Estação Cuiabá (MT) – Participação de 75%
  • Shopping Recife (PE) – Participação de 31,1%
  • Catuaí Shopping Londrina (PR) – Participação de 93%
  • Catuaí Shopping Maringá (PR) – Participação de 100%
  • Shopping Curitiba (PR) – Participação de 49%
  • Shopping Estação (PR) – Participação de 100%
  • Norteshopping (RJ) – Participação de 74,5%
  • Plaza Niterói (RJ) – Participação de 100%
  • Shopping Tijuca (RJ) – Participação de 100%
  • Top Shopping (RJ) – Participação de 50%
  • Shopping Iguatemi Caxias do Sul (RS) – Participação de 71%
  • Campinas Shopping (SP) – Participação de 100%
  • Jardim Sul (SP) – Participação de 60%
  • Mooca Plaza Shopping (SP) – Participação de 60%
  • São Bernardo Plaza Shopping (SP) – Participação de 60%
  • Shopping ABC (SP) – Participação de 1,3%
  • Shopping Metrô Santa Cruz (SP) – Participação de 100%
  • Shopping Piracicaba (SP) – Participação de 75,3%
  • Shopping Tamboré (SP) – Participação de 100%
  • Shopping Villa-Lobos (SP) – Participação de 63,4%

Desempenho do último balanço

No segundo trimestre de 2021 (2TRI21) as administradoras de shopping centers apresentaram resultados considerados sólidos pelos analistas e confirmaram expectativas de recuperação. E a brMalls (BRML3) foi pelo mesmo caminho.

A companhia diminuiu o prejuízo em 81,86%, porém, mesmo assim, terminou o 2T21 no vermelho. O resultado ficou negativo em R$ 112,9 milhões ante prejuízo de R$ 619,6 milhões de 2020.

A brMalls (BRML3), que tem o maior valor de mercado no segmento de shoppings, faturou R$ 261,8 milhões entre abril e maio de 2021, 41% a mais que no mesmo período de 2020.

A taxa de ocupação das lojas da brMalls (BRML3) melhorou 0,1% na comparação com o segundo trimestre de 2020. Assim, chegou a 96,3%, se igualando ao que era registrado em 2019, antes da pandemia.

Já as receitas de locação chegaram a superar em 3% o registrado no mesmo período de 2019, ficando em R$ 210 milhões.

O NOI, receita descontada dos custos para operar os bens imobiliários da brMalls (BRML3), chegou a R$ 232,5 milhões. Ou seja, alta de 69,2% na base anual, com margem de 89%.

O resultado financeiro do 2TRI21 ficou negativo em R$ 86,9 milhões, alta de 68,2% na base anual, com as elevações da taxa Selic, uma vez que 78,5% das dívidas da companhia são atreladas ao CDI.

brMalls (BRML3)

Valorização das ações da brMalls (BRML3)

Em 2021 as ações de brMalls (BRML3) tiveram uma grande desvalorização.

Somente em agosto (até o dia 31), o ativo registrou queda de -11,56%. No início do mês estava cotado a R$ 10,21 e, no último dia de agosto, estava cotado a R$ 9,03.

brMalls (BRML3)

Analisando os últimos seis meses houve alta de +10,53% nas ações da brMalls (BRML3).

Em 1º de março a ação era negociada a R$ 8,17, valor que subiu para R$ 9,03 até o último dia de agosto.

Já no acumulado de 2021, BRML3 registra queda de -5,25% levando-se em conta o primeiro pregão do ano até o dia 31 de agosto. Em 4 de janeiro a ação estava cotada a R$ 9,53.

brMalls (BRML3)

No último ano – comparando-se agosto de 2020 com agosto de 2021 – a queda da brMalls (BRML3) foi de 6,62%. Assim, caiu de R$ 9,67 para os atuais R$ 9,03.

Por outro lado, ao analisarmos a máxima histórica, ou seja, desde que a empresa fez seu IPO em 5 de abril de 2007, e era cotado a R$ 5,28, o ativo valorizou 71,02%.

brMalls (BRML3)

Maiores acionistas da empresa

A maior parte das ações da brMalls (BRML3) está em free float (75,42%). A empresa possui 69.071 investidores pessoa física, 369 pessoas jurídica e 817 investidores institucionais.

A maior posição acionária é da Squadra, com 6%, seguida pela Velt Partners Investimentos, com 5,10%. Depois vêm Atmos e Capital International Investors, cada uma com 5,06% de participação. A companhia tem ainda 3,37% de ações em tesouraria.

brMalls (BRML3)