Brisanet: conheça a empresa de internet e telefonia que estreia hoje na bolsa

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

Fornecedora de internet, TV a cabo e telefonia no Nordeste, a Brisanet estreia na bolsa na quinta-feira (29). O preço da ação saiu a R$ 13,92, no piso da faixa estimada, que ia até R$ 17,26. A oferta movimentou R$ 1,435 bilhão.

A empresa tem um foco grande em banda larga por fibra óptica e atua em 251 cidades do Nordeste do país.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Com o IPO, a companhia quer expandir a cobertura de internet fixa para outras regiões.

Vamos conhecer mais sobre esta empresa?

História da Brisanet

Fundada há 22 anos por Roberto Nogueira, que é CEO até hoje, a empresa afirma ser a maior empresa entre os provedores independentes de serviços de internet no Brasil (Internet Service Provider ou ISP) na tecnologia de fibra óptica, segundo o ranking da Anatel.

A empresa foi criada com a missão de prover conexão de qualidade para regiões tipicamente menos exploradas pelas grandes operadoras de telecom – mais especificamente, o interior da região do Nordeste do país.

“Assim, a companhia diz que vem exercendo um pioneirismo nesta região, por meio da oferta de um serviço diferenciado e de alta qualidade, comprovado pela sua crescente participação de mercado e da satisfação de seus clientes – além de uma estratégia de preços competitiva, possível graças à sua estrutura verticalizada”, diz a empresa no prospecto preliminar.

A empresa criou também a Agility, estrutura de franquias lançada em 2019. A Agility permite que a companhia aumente seu alcance de maneira acelerada e forneça um acesso de rede de qualidade cidades menores e regiões mais remotas. Neste modelo, os franqueados operam como pequenos ISPs, suportados por toda a infraestrutura Brisanet, contribuindo para o desenvolvimento das regiões e fomentando a inclusão digital.

Estude e compare seus investimentos em FIIs

Acesse esse material especial para avaliar resultados, performance e dividendos dos melhores FIIs no mercado

Brisanet

Modelo de negócios

Com um portfólio de produtos praticamente 100% em fibra ótica e com atuação focada na região Nordeste do país, a Brisanet contava, em 30 de abril de 2021, com aproximadamente 697 mil e mais de 6.300 colaboradores, espalhados em 96 cidades no Nordeste do país.

A empresa conta com mais de 14.400 km de infraestrutura de backbone (vias utilizadas para distribuir internet às demais redes), 150 Data Centers próprios e 35.100 km de cabos FTTH (fiber-to-the-home).

A missão, segundo a Brisanet, é entregar internet de qualidade para todos os cidadãos da região Nordeste, incluindo aqueles que residem em locais distantes dos grandes centros urbanos.

Com presença capilarizada em 5 estados da região (Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas), a companhia entrega conectividade através de fibra óptica que acredita ser de alta qualidade, com planos que variam de 50 Mb até internet de alta velocidade de 1 Gb, a maior parte captados por meio de mídias digitais de venda.

A Brisanet afirma que vem trabalhando no desenvolvimento de novos produtos. Assim, eles permitem entregar um maior valor agregado e aumentar seu faturamento total por cliente.

Apesar de mais de 90% de sua receita ser composta por serviços de internet banda larga fixa e de também oferecer serviços tradicionais de telecomunicações, como TV por assinatura e pacotes de voz, a companhia vem lançando uma série de serviços complementares. Entre eles estão o BrisaMusic (streaming de música), o BrisaPlay (streaming de vídeos), entre outros.

A empresa diz que a utilização de tecnologia proprietária garante também a qualidade da internet provida pela companhia e oferece um diferencial competitivo, uma vez que seus competidores utilizam softwares terceirizados e não integrados, que dificilmente se adaptam a todas as necessidade e especificidades de uma operadora.

Franquias para expandir

A Brisanet atua também por meio da sua controlada Agility Telecom, que fornece serviços de internet sob o modelo de franquias para cerca de 140 mil clientes e já está presente em mais de 251 cidades no Nordeste do país, através de 94 franqueados.

Toda a infraestrutura e know-how de execução da companhia foram alavancados com a criação da Agility Telecom.

Esse novo formato utiliza a estrutura de backbone da companhia, atuando como fornecedora de rede neutra para um cliente exclusivo – franqueados da Agility.

Além do fator infraestrutura/rede, o franqueado Agility conta com outros diferenciais Brisanet, como softwares proprietários de gestão, controle de qualidade, processos e performance, capacitação de funcionários e pesquisa e desenvolvimento de novas ofertas de produtos, entre outros.

“Desta forma, um pequeno provedor empreendedor local transforma sua operação, alavancando o binômio know-how Brisanet e conhecimento capilar do mercado atendido. Este franqueado alia o atendimento personalizado local às ferramentas de um player robusto regional, tornando-se um natural consolidador no mercado onde atua”, diz a empresa.

Expansão Brisanet

Infraestrutura da Brisanet

A infraestrutura da empresa é uma das mais extensa do Nordeste e é conectada ao teleporto de Fortaleza, um dos maiores do mundo.

Sua rede FTTH alcança 96 cidades (sem considerar as cidades atendidas pela Agility), com cerca de 35,1 mil km de cabos ópticos em rede metropolitana.

De infraestrutura de backbone ainda existem mais de 14.400 km de cabos, com 4.700 km adicionais em construção, negociação ou sendo projetados. Desses 14.400 km, 4.100 km são cabos próprios da Brisanet, 2.400 km fazem parte do Cinturão Digital do Ceará (parceria entre a Brisanet e mais duas empresas) e 7.900 km são SWAP, isto é, troca de infraestrutura de fibra óptica por parte de duas empresas a fim de expandir ou modificar suas redes sem necessidade de investimento financeiro.

Esta infraestrutura de cabeamentos de fibra óptica vem sendo desenvolvido pela companhia desde 2011 e se intensificou a partir de 2015, com a parceria no Cinturão Digital do Ceará, criando o primeiro anel óptico da região. Em 2016, a rede DWDM1 expandiu para novas rotas, passando agora por Natal, João Pessoa e Recife e atingindo 40 canais, com uma capacidade de tráfego com redundância de 850 Gbps.

Entre 2017 e o começo de 2021, o backbone de DWDM continuou expandindo. A rede alcançou 80 canais e uma capacidade com redundância de 16.800 Gbps ao fim de 2020, garantindo uma conexão mais estável e de qualidade.

A companhia conta com uma estrutura de data centers 100% integrada, com 150 unidades estrategicamente distribuídas entre CE, RN, PB, PE e AL.

Brisanet

Sobre o IPO

A empresa protocolou pedido de IPO em junho deste ano.

A oferta será primária (quando os recursos vão para o caixa da empresa) e secundária (quando os acionistas vendem parte de suas ações). São 11 sócios que vão vender suas participações na Brisanet.

O volume de papéis ofertados ainda não foi divulgado. Mas o prospecto prevê a negociação de um lote adicional equivalente a 20% do lote inicial.

A faixa indicativa de preços e o cronograma das ofertas também não foram divulgados.

A companhia deve usar recursos da venda de ações para expandir a rede de fibra óptica e efetuar aportes de capital na Agility Telecom.

A oferta é coordenada pelos bancos Santander, BTG Pactual, XP e UBS BB.

Dados econômico-financeiros

O lucro líquido da Brisanet caiu de R$ 51,1 milhões em 2019 para R$ 29,1 milhões no ano passado. Ou seja, queda de 43%.

Já o Ebitda da empresa passou de R$ 136,6 milhões (2019) para R$ 173,5 milhões (2020). Assim, a margem Ebitda caiu de 46,6% para 36,8% ao fim do ano passado.

A receita financeira da empresa cresceu 61%. Ou seja, passou de R$ 293 milhões para R$ 471,8 milhões.

O capital social da empresa é de R$66.209.213,00, totalmente subscrito e integralizado, dividido em 66.209.213 ações.

Pontos fortes da Brisanet

  • A empresa diz ser a maior e melhor plataforma independente de FTTH do Brasil;
  • Modelo diferenciado de franquia – Agility Telecom;
  • Tendências setoriais favoráveis com a fibra ganhando relevância;
  • Operações totalmente verticalizadas: da infraestrutura ao monitoramento dos serviços;
  • Relacionamento com o cliente suportado por tecnologia proprietária;
  • Histórico de expansão, combinado com rentabilidade;
  • Equipe de gestão liderada pelo fundador com padrões sólidos de governança.

Estratégia de crescimento

  • Crescimento orgânico de expansão da empresa. Além de expandir para novas cidades, a Brisanet também apresenta estratégia para consolidar sua posição nas cidades em que já é presente. Com atenção especial às grandes cidades e capitais.
  • Crescimento via modelo de franquias. A expansão da rede de franquias Agility Telecom, criada em 2019, está entre as principais apostas de crescimento da companhia, o que permitirá à empresa expandir seu alcance de maneira rápida para todos os 9 estados do Nordeste. O objetivo da Agility é alcançar mais de 1.570 cidades da região Nordeste por meio de seus franqueados até 2024, e então expandir para além da região Nordeste.
  • Acelerada expansão de novos produtos. Além da venda de produtos de internet de alta velocidade, a companhia continua sua jornada de oferecer um maior valor agregado ao seu cliente através da prestação de novos serviços/venda de produtos tanto nos mercados B2C (varejo), como Brisa Fibra, Brisa Móvel, como no mercado B2B (corporativo), com soluções corporativas, monitoramento por vídeo e serviço de voz como 0800 e PABX virtual.
  • Oportunidades nos Leilões de 5G. A companhia se destaca como um dos principais ISPs com interesse na participação do leilão do 5G para a região Nordeste.

Principais fatores de risco

  • A Brisanet pode não ser capaz de executar sua estratégia de crescimento orgânico o que pode impactar seus negócios e resultados financeiros de forma negativa;
  • A companhia depende de sua capacidade de desenvolver novos produtos e serviços internamente e da capacidade de se adaptar às mudanças tecnológicas;
  • A empresa pode não ser capaz de gerenciar adequadamente o crescimento de suas operações, o que pode impactar na contratação de pessoal, nos seus procedimentos de controle e na expansão de seus sistemas e redes de maneira adversa;
  • As operações dependem de rede de telecomunicações própria, em que a companhia é responsável pela manutenção e reparos. Uma eventual falha dessas redes pode causar atrasos ou interrupções no serviço, o que pode reduzir ou inviabilizar a capacidade de a empresa prestar os serviços adequadamente a seus clientes;
  • Certos insumos-chave estão sujeitos a riscos relacionados à importação e a companhia adquire outros insumos-chave de um número limitado de fornecedores domésticos, o que pode limitar ainda mais a capacidade da Brisanet de adquirir tais insumos de forma oportuna e econômica.