BRF (BRFS3) faz acordo de US$ 40 mi nos EUA; Randon (RAPT3) cancela projeções

Marcia Furlan
Jornalista com mais de 30 anos de experiência. Trabalhou na Editora Abril e Agência Estado, do Grupo Estado, como repórter e editora de Economia, Política, Negócios e Mercado de Capitais. Possui MBA em Mercado de Derivativos pela FIA.
1

Crédito: BRF/Divulgação

A BRF informou que fez acordo para encerrar a Class Action movida contra a companhia e executivos no Tribunal Distrital Federal dos Estados Unidos.

O acordo prevê o pagamento de US$ 40 milhões para encerrar todas as demandas pendentes e que possam vir a ser propostas por pessoas ou entidades que compraram ADRs entre 04 de abril de 2013 e 05 de março de 2018. Segundo o Valor, a ação foi colocada por investidores que pediram ressarcimentos por prejuízos causados pela Operação Carne Fraca.

O comunicado diz que o acordo está sujeito à homologação pelo tribunal e “não implica reconhecimento de responsabilidade ou de prática de atos irregulares pela BRF ou seus executivos”.

Randon (RAPT3) e Fras-le (FRAS3) cancelam projeções

A Randon e sua controlada Fras-le disseram em fato relevante que decidiram cancelar as projeções (guidances) referentes ao ano de 2020, em decorrência da “incerteza, volatilidade e o rápido alastramento da pandemia de Covid-19 nos mercados em que atuam”. As empresas afirmam que poderão divulgar novas projeções, quando o cenário permitir maior clareza acerca da previsão de seus resultados financeiros.

Sabesp (SBSP3) retifica dados sobre emissão de debêntures

A Sabesp retificou informações sobre a emissão de debêntures anunciada em fevereiro. O valor total da emissão passou de R$ 1 bilhão, em três séries, para R$ 1,45 bilhão em série única. O vencimento será em 15/04/2021 com remuneração de taxa DI mais 3,3% ao ano.