BRF (BRFS3) e Petrobras (PETR4) informam sobre ofertas no exterior

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).

Crédito: Divulgação

BRF (BRFS3) e Petrobras (PETR4) divulgaram comunicado ao mercado nesta terça-feira (20) para dar informações sobre ofertas no exterior.

A BRF anunciou ao mercado que precificou uma oferta no exterior de notas seniores, no valor de US$ 300.000.000. Elas têm vencimento em 2050 e foram oferecidas apenas a investidores qualificados.

Segundo a empresa, as novas emissões serão notes adicionais emitidas de acordo com a escritura sob a qual a BRF inicialmente emitiu, em 21 de setembro de 2020 (quando captou U$ 500 milhões). A remuneração das novas notas será a mesma do mês de setembro. Ou seja, no valor de 5,750%. Os juros serão pagos semestralmente a partir de 21 de março de 2021.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

As novas notas terão termos e condições idênticos aos das notas iniciais. Exceto pela data de emissão e preço de emissão, e farão parte da mesma série, votarão junto como classe única e serão fungíveis com as notas iniciais. Ou seja, poderão ser substituídas pelas notas da emissão inicial.

Os recursos captados no exterior serão usados pela BRF para fins corporativos gerais, incluindo o pagamento de dívidas específicas.

 

Petrobras divulga resultado de oferta

A Petrobras divulgou o resultado da oferta de recompra de títulos globais realizada pela subsidiária integral Petrobras Global Finance B.V. (PGF). A oferta excedeu o limite de US 2 bilhões previamente estabelecido.

Assim, o volume ofertado para os 5,093% das global notes com vencimento em janeiro 2030 não foi aceito, de acordo com os termos da oferta, de forma que o limite de US$ 2 bilhões fosse atendido.

Com isso, o volume principal entregue pelos investidores, excluídos juros capitalizados e não pagos, ficou em US$ 1.657.381.424 equivalentes, considerando a taxa de  câmbio de US$ 1,1780/€.

Ainda há um montante equivalente a US$ 17.640.000 sujeito à validação de acordo com os termos da operação.

Por fim, o pagamento aos investidores que tiveram seus títulos entregues e aceitos para recompra ocorrerá no dia 22 de outubro de 2020, diz a Petrobras.