Braskem (BRKM5) fecha acordo para desocupar imóveis em áreas de risco

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Reprodução/Braskem

A Braskem (BRKM5) comunicou nesta quarta-feira (15) que fechou acordo com a Defensoria Pública do Estado de Alagoas e a da União, e com o Ministério Público Federal e o do Estado de Alagoas, sobre as medidas de apoio para desocupação de áreas de atuação da empresa, na produção de sal-gema.

A desocupação envolveu 1.918 imóveis nos bairros Mutange, Bom Parto, Pinheiro e Bebedouro, em Maceió, capital de Alagoas.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Desses, 1.485 estão nos bairros do Pinheiro e Bebedouro, 120 no Mutange e 313 no Bom Parto.

O acordo inclui “as novas áreas de risco, conforme atualização do Mapa de Setorização de Danos e Linhas de Ações Prioritárias por parte da Defesa Civil de Maceió”.

Todas foram incluídas no Programa de Compensação Financeira e Apoio à Realocação.

O cronograma de ingresso dos moradores ao programa ainda está em discussão com as autoridades.

Gastos da Braskem

Na quinta-feira (9), a companhia previu gastos de aproximadamente R$ 1,6 bilhão relacionados esse acordo.

Um montante de R$ 850 milhões se refere a potenciais medidas de apoio aos moradores das novas áreas.

Adicionalmente, outros R$ 750 milhões se destinarão a gastos adicionais previstos com medidas para encerramento definitivo das atividades de extração de sal em Maceió, gestão da operação, realocação de imóveis incluídos via perícia técnica, dentre outros.

Segundo a empresa, as tratativas foram feitas “com o intuito de preservar a segurança dos moradores da região”.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo