Brasil supera mil mortes por Covid-19 e tem quase 20 mil casos

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.

Crédito: Rovena Rosa/Agência Brasil

O Brasil ultrapassou nesta sexta-feira (10) a marca de mil mortes causadas pelo novo coronavírus, segundo a última atualização do Ministério da Saúde.

A Covid-19 já causou 1.056 óbitos entre os 19.638 infectados em todo o território brasileiro, com taxa de letalidade de 5,4%.

O aumento de mortes nas últimas 24 horas foi de 116, enquanto o número de casos de coronavírus subiu 1.781 no mesmo período.

A Região Sudeste do Brasil segue liderando a lista de óbitos causados pelo novo coronavírus no País, com 711 mortes em 11.678 casos.

São Paulo, com 8.216 casos e 540 mortos  segue liderando a lista de casos e de óbitos causados pela Covid-19 no País, seguido por Rio de Janeiro (147 mortes em 2.464 casos), Ceará (58 mortes em 1.478 casos), Amazonas (50 mortes em 981 casos) e Minas Gerais (17 mortes em 698 casos).

 

Tocantins segue sem mortes

A Região Norte do Brasil tem, até o momento, 1.505 casos do coronavírus e 68 óbitos confirmados, mas um Estado segue sem registrar mortes até o momento.

Trata-se de Tocantins. Até esta sexta-feira, o Estado registrou 23 infectados com a Covid-19, mas sem nenhuma morte por enquanto.

Coronavírus mata adolescente ianomâmi

Depois de ser diagnosticado com coronavírus, um adolescente ianomâmi morreu em Roraima. Foi o que informaram autoridades de saúde local, reforçando ainda mais os rumores de que a epidemia também chegou na maior comunidade indígena do norte do Brasil, de acordo com reportagem da Agência Reuters.

Alvanei Xirixan, de 15 anos, faleceu na noite da última quinta-feira (9), na UTI do principal hospital de Boa Vista, capital de Roraima, segundo o Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei), que é vinculado ao Ministério da Saúde.

Ministério da Saúde libera R$ 4 bi

O Ministério da Saúde destinou mais R$ 4 bilhões aos Estados e municípios brasileiros para auxiliar nas medidas de contenção ao coronavírus.

De acordo com informações da Agência Brasil, o valor corresponde a uma parcela mensal extra do que cada Estado ou município já recebe para ações de média e alta complexidade ou atenção primária.

Esse montante é um adicional ao que já recebem para custeio de ações e serviços relacionados à saúde.

O dinheiro liberado pelo Ministério da Saúde pode ser utilizado para compra de materiais e insumos, abrir novos leitos e custear profissionais.

BID pede “medidas não convencionais” aos BCs da América Latina durante pandemia

Pandemia de coronavírus começa a afetar arrecadação dos Estados