Brasil se torna o quarto maior exportador de petróleo para a China, diz OMC

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: Unsplash

A Organização Mundial do Comércio (OMC) divulgou nesta quarta-feira (20) relatório que serve de base para o exame da política comercial chinesa, que será realizado na próxima sexta-feira (22).

De acordo com os dados da OMC, o Brasil se tornou o quarto maior fornecedor de petróleo para a China em 2020. Os outros listados são Arábia Saudita, Rússia e Iraque.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Os embarques do país superaram os volumes vendidos por Angola. Conforme o relatório, o Brasil representa 7,5% do petróleo importado pelos chineses. Os dados não mencionam as vendas de petróleo da Venezuela para o mercado chinês.

A China tem aumentado suas compras em geral no Brasil. A participação do país nas importações totais chinesas passou de 2,9% em 2018 para 4,1% no ano passado.

Carne bovina

A delegação brasileira informou que as exportações de carne bovina do Brasil para a China aumentaram 74% em volume em 2020. No total, o valor foi de US$ 4 bilhões.

O Brasil é agora o principal fornecedor de carne bovina da China. Também continua a ser a principal fonte de soja da China, fornecendo 63% das importações chinesas deste produto.

Por fim, o minério de ferro e o óleo cru também são itens importantes nas exportações para a China. O Brasil, por sua vez, importa uma grande variedade de produtos manufaturados da China.