Money Week: Brasil precisa fazer reformas para impactar no mercado, diz economista

Redação EuQueroInvestir
Colaborador do Torcedores

Crédito: Fonte: G1

No terceiro dia da Money Week, nesta quarta-feira (27), a jornalista Fabiana Panachão recebeu o economista e professor da Saint Paul Escola de Negócios, Carlos Honorato, para falar sobre o peculiar ciclo econômico brasileiro.
A Money Week apresenta uma semana de palestras e entrevistas. O evento é promovido pela Transformação Digital e pela EuQueroInvestir!, começou na última segunda (25) e vai até 29 de novembro, com conteúdo gratuito neste link.

Segundo Honorato, a situação fiscal do país é complexa. Por esse motivo, ele lembrou, são necessárias “reformas que impactem o funcionamento do mercado”.

Honorato destacou que costuma observar com frequência os sinalizadores de mercado externo. De acordo com avaliações sobre a economia global, há indicadores de que pode haver crise internacional econômica nos próximos anos. Caso isso aconteça, segundo o economista, o Brasil precisa estar preparado.

O Brasil precisa de investimentos

Honorato elucidou que a questão central de qualquer país é o equilíbrio orçamentário. Dessa forma, apesar do governo emitir dinheiro, o estado precisa ajustar as contas para atrair investidores.

Em razão das reformas aprovadas em 2019, criou-se um clima de especulações sobre investimentos no Brasil. No entanto, o economista ponderou sobre a questão e falou que colegas do mercado financeiro correm o risco de errar na avaliação.

Quer começar o dia bem-informado com as notícias que vão impactar o seu bolso? Clique aqui e assine a newsletter EQI HOJE!

Segundo Honorato, é preciso melhorar o ambiente de negócios para permitir que as pessoas invistam. Embora as privatizações tenham animado o mercado financeiro, o economista enfatiza que o governo precisa ter cuidados e criar estratégias para não privatizar determinadas estatais de setores fundamentais para a economia do país.

Como o liberalismo é um concentrador de rendas, disse ele, é necessário criar mecanismos de transferência de rendas para quem não tem condições de trabalho.

Reforma Tributária

Sobre a reforma tributária, o economista afirmou que ela deve ser feita rapidamente, para que as empresas sejam mais dinâmicas e a economia possa crescer.

Equipe econômica do governo

Honorato fez elogios à equipe econômica do ministro Paulo Guedes. Entretanto, falou que é preciso que haja uma melhor organização da agenda, em virtude do acúmulo de propostas.

Segundo ele, o governo precisa escolher algumas prioridades. No momento, a reforma tributária é a mais importante.

LEIA MAIS:

Money Week: gestor Henrique Bredda vê cenário econômico positivo no Brasil

Money Week: trader Moises Beida fala sobre análise técnica e a tentativa de “projetar o futuro”