Brasil pede à OMC fim da contestação de subsídios com a canadense Bombardier, Embraer apoia

Ana Paula Schuster
Colaborador do Torcedores

Crédito: https://pixabay.com/pt/photos/embraer-emb-195-e-jet-avi%C3%B5es-4066079/

O governo brasileiro comunicou à Organização Mundial do Comércio (OMC), o fim da disputa contra o Canadá de subsídios com a Bombardier.

O contencioso, que se iniciou em 2017 pelo governo do Brasil, contesta os subsídios concedidos do governo do Canadá e do Quebec para as aeronaves da C-Series pela Bombardier. Então, os valores seriam para o lançamento, desenvolvimento e produção das aeronaves.

De acordo com o ministério das relações exteriores, essa atitude dos governos se caracteriza por distorção de concorrência. E logo, prejudicam a empresa Brasileira Embraer(EMBR3).

Ainda segundo o ministério, “o contencioso na OMC mostrou-se ineficaz para remediar os efeitos da concessão de subsídios em tão larga escala para o setor de aviação comercial”.

Embraer apoia decisão do governo brasileiro em lançar negociações sobre subsídios aeronáuticos

De acordo com comunicado da Embraer (EMBR3), a empresa recebeu a notícia com satisfação. Além disso, salienta a importância de:

 “Lançar  negociações de disciplinas  mais efetivas aplicáveis ao apoio governamental no setor de aviação comercial”.

A Embraer (EMBR3) que os atos do Canadá e de Quebec são ilegais. Então, mesmo que o Brasil apresentou fortes argumentos na OMC, não haverá resultados satisfatórios para o governo Brasileiro e a Embraer.

Assim,  justificam que o cenário se modificou muito desde de 2017 e a saída da Bombardier do mercado de aviação comercial é um dos fatores. Com isso, foi efetivada a transferência do programa da C-Series para a Airbus, modificando o nome para A220. Contudo, a disputa com o Canadá não faz mais parte do objetivo do Brasil e da Embraer.

Por fim, a Embraer (EMBR3) salienta que apoia todas as medidas governamentais brasileiras e que a concorrência deve ser baseada não no volume de incentivos do país, mas sim, na qualidade de seus produtos.

Embraer (EMBR3)

A empresa global, do segmento aeroespacial, tem sede no Brasil. Sua atuação é nos setores de:

  • Aviação comercial;
  • Defesa e Segurança;
  • Aviação agrícola;
  • Aviação Executiva;

A Embraer projeta, desenvolve e fabrica. Além disso, a empresa possui suporte a serviços e pós venda.