Avanço da Covid-19 no Brasil: governo confirma 6838 casos e 240 mortes

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)

Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O governo federal divulgou, nesta quarta (1º), novos números do avanço da pandemia de Covid-19 no país.

O Brasil tem agora 6839 casos confirmados. A doença causou 240 mortes. O índice de letalidade ficou em 3,5%.

As informações foram anunciadas em entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

Conheça planilha que irá te ajudar em análises para escolha do melhor Fundo Imobiliário em 2021

Além do titular da pasta da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, participaram também os ministros  Walter Braga Netto, da Casa Civil, Tereza Cristina, da Agricultura, Marcos Pontes, da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, e Fernando Azevedo e Silva, da Defesa.

Os ministros anunciaram ações conta a pandemia. Araújo garantiu, por exemplo, que 10 mil brasileiros que estavam presos em outros países que fecharam fronteiras foram repatriados.

Restam 5,800 que ainda não conseguiram voltar ao Brasil, acrescentou Araújo.

Tereza Cristina assegurou distribuição e abastecimento no país. Azevedo e Siva afirmou que as Forças Armadas estão contribuindo com o carregamento de insumos e remédios até a vigilância das fronteiras.

Pontes lembrou que sua pasta recebeu o equivalente a R$ 50 milhões para investimento em pesquisas e vacinas contra o Covid-19.

 

Mais de 1000 casos contabilizados em um dia

Mandetta falou sobre os novos números da pandemia no Brasil, além de ações e medidas do ministério da Saúde para prevenção e combate à doença.

O país contabilizava ontem 201 óbitos e 5.717 casos confirmados da doença.

Os novos casos somaram 1.119 em relação aos da terça (31) – um pouco menos do que os 1.138 novos no balanço ontem.

As mortes, que somaram 39 em 24 horas, estão assim distribuídas pelos estados brasileiros: São Paulo (164), Rio de Janeiro (28), Ceará (8), Pernambuco (8), Piauí (4), Rio Grande do Sul (4).

Também registraram óbitos o Paraná (3), Amazonas (3), Distrito Federal (3), Minas Gerais (3), Bahia (2), Santa Catarina (2), Rio Grande do Norte (2), Alagoas (1), Maranhão (1), Mato Grosso do Sul (1), Goiás (1), Paraíba (1) e Rondônia (1).

SP: 28 mortes em um único dia por coronavírus

De ontem para esta quarta (1º), o estado de São Paulo registrou 28 mortes relacionadas a coronavírus, maior número de mortes ocorrida em um único dia.

Segundo balanço divulgado hoje (1º) pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, o estado tem agora 164 mortes, registrados em 16 municípios.

Entre os 164 pacientes que morreram por coronavírus no estado, 20 deles tinham mais de 90 anos; 50 estavam na faixa entre 80 e 89 anos; 45 deles estavam na faixa entre 70 e 79 anos e 32 deles tinham entre 60 e 69 anos.

Houve também 17 pacientes com idade igual ou inferior a 59 anos de idade que morreram no estado por coronavírus mas, segundo a secretaria, todos eles tinham alguma comorbidade.

No total, 96 homens e 68 mulheres morreram por complicações relacionadas a coronavírus em todo o estado. Só na capital paulista foram registradas 144 dessas mortes.

São Paulo tem 2.981 casos confirmados de coronavírus, e 2.148 deles foram registrados na capital.

Em entrevista concedida no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, o secretário de estado de Saúde, José Henrique Germann Ferreira, informou que 201 amostras de morte ocorridas no estado estão sendo investigadas por suspeita de infecção por coronavírus.

Rio de Janeiro, com 5 mortes em 24 horas

O número de mortes e de novos infectados pelo novo coronavírus deu um salto expressivo nesta quarta-feira (1º) no estado do Rio de Janeiro, segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Foram mais cinco óbitos e 124 casos, comparado ao dia anterior.

No total, em todo o estado, 832 pessoas tiveram exame positivo para covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, e 28 morreram em decorrência do vírus.

As vítimas mais recentes são três mulheres de São Gonçalo, Rio de Janeiro e Arraial do Cabo, e dois homens, de Rio das Ostras e Rio de Janeiro. A secretaria ainda investiga outros 49 óbitos que podem ter sido causados pelo novo coronavírus.

Do total de óbitos, 20 foram na capital. Os outros oito foram registrados em Miguel Pereira, Niterói, Petrópolis, Rio Bonito, Volta Redonda, Rio das Ostras, Arraial do Cabo e São Gonçalo, com uma morte em cada.

Os casos confirmados estão distribuídos na capital (697 casos), seguido por Niterói, 62; Volta Redonda, 12; São Gonçalo, 11; Nova Iguaçu, 7; Duque de Caxias, 6; Petrópolis, 5, Itaboraí, 4; Belford Roxo, 3; Rio das Ostras, 3; Barra Mansa, 2; Maricá, 2; Resende, 2; Rio Bonito, 2, e São João de Meriti, 2.

Os municípios de Angra dos Reis, Arraial do Cabo, Campos dos Goytacazes, Guapimirim, Macaé, Mangaratiba, Miguel Pereira, Queimados, São Pedro da Aldeia, Seropédica, Teresópolis e Valença registraram um caso cada.

Começa distribuição de 500 mil testes rápidos

O Ministério da Saúde iniciou, nesta quarta-feira (1º), a distribuição dos 500 mil testes rápidos para diagnóstico de coronavírus (Covid-19) no país.

Os testes irão atender os profissionais que atuam nos serviços de saúde de todo o país, além de agentes de segurança, como policiais, bombeiros e guardas civis com sintomas de síndrome gripal.

Este é o primeiro lote de um total de 5 milhões de testes rápidos adquiridos pela Vale e doados ao Ministério da Saúde.

A logística de distribuição dos testes para a região Nordeste contará com o apoio da Força Aérea Brasileira (FAB).

O mesmo avião utilizado para envio dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os estados da região levará também 120,2 mil testes para o Nordeste.

A carga já saiu da Coordenação de Armazenagem e Distribuição Logística de Insumos Estratégicos para a Saúde (COADI) do Ministério da Saúde, em Guarulhos (SP).

Paralelamente, o Sudeste, Sul e Centro-Oeste receberão os materiais por voos comerciais, cargueiros ou ainda por rodovias.

Dos 500 mil testes rápidos, serão enviados 204,3 mil testes para o Sudeste, 71,8 mil para o Sul, 35,5 mil para o Centro-Oeste e 36,9 mil para a região Norte.

A expectativa é de que todos os estados estejam abastecidos com essa primeira remessa dos testes rápidos até o fim da semana.

Abastecimento garantido, diz ministra

A Ministra da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, disse hoje (1º) em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, em Brasília, que o fornecimento de alimentos está em normalidade e “razoavelmente tranquilo”.

“Hoje temos no Brasil o abastecimento em todas as capitais em todas as cidades. Nós está faltando qualquer tipo de alimento nas prateleiras dos supermercados ou das vendas”, assinalou.

Segundo ela, é “missão” da sua pasta “cuidar do abastecimento, da produção e da distribuição do alimento.”

Desde o alastramento da epidemia do novo coronavírus no Brasil, Tereza Cristina tem dado garantias da continuidade do fornecimento de alimentos à população.

Conforme a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a estimativa da safra de grãos 2020/2021 deve ser de 251,9 milhões de toneladas, 4,1% acima da colheita passada.

Os produtos estão “saindo das porteiras”, sendo levados aos armazéns de estoque, seguindo para as fábricas de produtos agroindustriais e, por fim, estão disponíveis para os consumidores, afirmou a ministra.

Condições de trabalho

Tereza Cristina salientou preocupação com as condições de trabalho de quem atua na cadeia do agronegócio, especialmente, com a segurança dos pequenos produtores, como os que fornecem leite.

“Tem muita gente, mais de 1 milhão de produtores”, relatou na coletiva

Tereza Cristina descreveu que além do transporte das mercadorias, há preocupação quanto à circulação dos trabalhadores “Os produtores estão muito ansiosos quanto ao transporte entre os municípios.”

Segundo ela, o ministério mantém contato com prefeituras, com empresas, e tem feito vídeo conferências com associações de produtores para repasse de informações. O ministério editou ainda uma cartilha para pequenos agricultores sobre o que fazer e como fazer para a prevenção à covid-19.

Em apoio à pasta da Saúde, o Ministério da Agricultura disponibiizou 42 unidades da sua rede de laboratórios e 84 unidades da rede da Embrapa para fazer análises de mais de 76 mil amostras de exames clínicos para detecção do novo coronavírus.

Publicada MP que suspende reajuste de medicamentos

O governo federal publicou, em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), a Medida Provisória (MP) 933/2020 suspendendo por 60 dias o reajuste anual de preços de medicamentos para o ano de 2020.

A medida foi tomada em decorrência da pandemia do novo coronavírus (covid-19). Com a suspensão, que entrou em vigor ontem (31), o aumento só poderá ser realizado a partir do de 1° junho.

O reajuste anual dos medicamentos é determinado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED).

O percentual de aumento é calculado por meio de uma fórmula, que leva em conta a variação da inflação (IPCA), ganhos de produtividade das fabricantes de medicamentos, variação dos custos dos insumos e características de mercado.

Em 2019, o IPCA acumulou alta de 4,31%. Os novos valores deveriam entrar em vigor nesta quarta-feira (1º).

Com a nova determinação sobre a tramitação de MP na Câmara dos Deputados e no Senado, o prazo para apresentação de emendas à medida provisória vai até o dia 6 de abril.

A nova determinação dispensa a tramitação da MP em comissão mista e estabelece que o texto seja votado diretamente no plenário da Câmara. Em seguida, se for aprovado, a MP vai ao Senado.

Covid-19 no mundo: casos na Espanha passam de 100 mil

O número de casos confirmados de coronavírus na Espanha ultrapassou os 100 mil nesta quarta-feira (1º), enquanto o total de mortes entre ontem e hoje alcançou novo recorde, informou o Ministério da Saúde.

O número total de infectados subiu de 94.417 para 102.136 nesta quarta-feira.

As mortes causadas pelo vírus subiram para 9.053 ante as 8.189 de terça. O total diário de óbitos chegou ao recorde de 864, embora o aumento tenha sido menor do que o dos outros dias em termos percentuais.

Covid-19: quarentena na Itália será prorrogada para 13 de abril

A Itália estenderá a quarentena contra o novo coronavírus, imposta em fevereiro, para 13 de abril, disse o ministro da Saúde italiano, Roberto Speranza, nesta quarta-feira (1º).

“Não devemos confundir os primeiros sinais positivos com um sinal ‘totalmente liberado’. Os dados mostram que estamos no caminho certo e que as decisões drásticas estão dando frutos”, disse Speranza ao Senado.

Após dias de forte aumento nos casos, os dados desta semana sugeriram que o ritmo de crescimento do número total de casos na Itália está diminuindo, com novas infecções chegando às 4.053 na terça-feira. As mortes permaneceram praticamente estáveis, acima de 800 por dia.

Speranza acrescentou que a “batalha (contra o vírus) ainda é muito longa”.

A Itália foi o primeiro país ocidental a introduzir as restrições e as reforçou semana a semana, proibindo todas as atividades, exceto as essenciais.

O país tem 110.574 casos confirmados e 13.155 mortes. Em número de infectados a Itália fica atrás dos Estados Unidos, que têm o maior contingente do planeta de doentes por coronavírus, 209.017 — e o país conta 4.400 mortos.

O mundo registra 926 mil pessoas com Covid-19 e 46.413 mortes.

*Com Agência Brasil

LEIA MAIS:

Bolsonaro confirma que vai sancionar “coronavoucher” de R$ 600 

Estudo aponta que coronavírus causará prejuízo de US$ 15 bilhões ao esporte

Saiba o que fazer com seus investimentos nesses tempos de Covid-19: