Brasil e Paraguai formalizam acordo de livre comércio automotivo

Felipe Santos Diogo
Economista - Especialista em investimentos (CEA®)
1

Crédito: Reprodução / Canva - mulher trabalhando em montadora de veículos

Brasil e Paraguai formalizam acordo de livre comércio automotivo
Na última terça-feira (13) o governo anunciou a assinatura de um acordo de livre comércio automotivo com o Paraguai. Onde no acordo, inclui veículos e autopeças. O Brasil irá abrir imediatamente o mercado para os produtos automotivos do Paraguai. Em contrapartida o Paraguai irá taxar os produtos brasileiros com alíquota variável de 0% a 2%, para os veículos. Quanto as autopeças, o Paraguai irá reduzir a taxação gradativamente. Até a liberação total em 2020.
O Brasil já possui tratados bilaterais com a Argentina e o Uruguai. Este é portanto, o caminho onde o Brasil pretende incluir o setor automotivo nas normas da união aduaneira. Portanto, a assinatura do tratado foi informada em nota do Ministério das Relações Exteriores.
O acordo com o Paraguai foi firmado diante de um cenário de forte queda na compra de veículos brasileiros, pela Argentina. Que hoje é o principal mercado do setor, para o Brasil.
Também, foi acertado com o Brasil, adequações nas políticas de importação de carros usados brasileiros, pelo Paraguai. Este que, se comprometeu a revisar a política nacional de importação. Afim de seguir as diretrizes do Mercosul. Além de se comprometer com questões ambientais, de saúde pública e de segurança.
Entretanto, o interesse brasileiro é de proibir a importação de carros usados pelo Paraguai.
Apesar de alguns especialistas demonstrarem que o mercado Paraguaio é pequeno. Existe o interesse brasileiro de consolidar o uso de autopeças Paraguaias nas montadoras nacionais. Além de expandir a venda de carros novos para o País.
De aocrdo com o Itamaraty,  comércio de produtos automotivos com o Paraguai, somou em 2019, 650 milhões de dólares. Já com superávit de US$ 180 milhões, em comparação com o ano de 2018.