BR Malls (BRML3) reabre shoppings; BRF (BRFS3) informa sobre vendas à China

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

A administradora de shoppings centers BR Malls (BRML3) retomou a operação de mais três shoppings, com autorização das autoridades municipais e estaduais de saúde

O Campinas Shopping, no interior de São Paulo voltou em 27 de julho.

O Shopping Estação Cuiabá, na capital do Mato Grosso, em 28 de julho.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

E o Shopping Iguatemi Caxias do Sul, no interior do Rio Grande do Sul, em 1º de agosto.

Desta forma, a BR Malls tem 27 shoppings abertos, muitos ainda com restrições no horário de funcionamento

A companhia tem 89,0% da ABL total e 88,5% da ABL própria, que representaram 91,1% do NOI core em 2019, segundo a BR Malls.

BRF (BRFS3) informa sobre suspensão de exportações à China

A BRF Perdição (BRFS3) respondeu solicitação encaminhada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e de veículos de imprensa a respeito da suspensão da habilitação para exportações para a China, de proteína de frango produzida em sua unidade de Dourados, Mato Grosso do Sul.

A empresa encaminhou nota oficial à imprensa dizendo “que não foi notificada oficialmente sobre a suspensão da habilitação, mas tomou conhecimento do fato através de publicação no site da Administração Geral das Alfândegas da China (GACC)”.

A BRF ressalta que “desconhece o motivo desta decisão e que já está atuando junto às autoridades brasileiras e chinesas, incluindo o Ministério da Agricultura (MAPA), o Ministério de Relações Exteriores (MRE), a Embaixada da República Popular da China no Brasil e o próprio GACC, para reversão da suspensão no menor prazo possível e tomando todas as medidas cabíveis para restabelecer tal habilitação”.

“Vale salientar ainda”, segue a BRF, “que os órgãos chineses já realizaram testes para identificar Covid-19 em 227,9 mil amostras de alimentos de forma aleatória procedentes de diversos países e das mais variadas empresas e nada foi constatado até o momento”.

Copasa (CSMG3) prorrogará prazos e medidas de auxílio a clientes

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais, Copasa (CSMG3), decidiu nesta segunda-feira (3), com anuência da Agência Reguladora dos Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário de Minas Gerais (Arsae-MG) prorrogar os prazos das medidas de auxílio aos clientes no âmbito da pandemia da Covid-19.

Segundo a empresa, “clientes da Tarifa Social não terão o abastecimento suspenso até 30 de agosto, ou até que as medidas de isolamento social sejam relaxadas pelo Governo do Estado de Minas Gerais, incluindo a não cobrança de juros e multas de faturas vencidas e não pagas até a mesma data”

Já os clientes comerciais dos ramos de atividades que ora estavam em restrição de funcionamento, com faturas com vencimento a partir de 30 de junho a 31 de agosto, terão o prazo de vencimento para pagamento postergado para 30 de setembro, ou “até que as medidas de isolamento social sejam relaxadas pelo Governo do Estado de Minas Gerais”, informa a Copasa.