BR Malls (BRLM3) reabre dois de seus 31 shoppings, no RS e MS

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O BR Malls (BRLM3) anunciou, nesta quarta-feira (22), que iniciou a retomada da operação de dois de seus 31 shoppings, nas cidade de Caxias do Sul e Campo Grande.

O Shopping Iguatemi Caxias do Sul (RS) e o Shopping Campo Grande (MS) retornaram às suas atividades nos dias 20 e 22 de abril de 2020, respectivamente, e operam com horário reduzido de 12h às 20h, seguindo as orientações das autoridades de saúde no âmbito das medidas de prevenção do coronavírus.

A empresa informou que adotou medidas rígidas referentes à higienização dos empreendimentos.

Monitoramento

Os outros shoppings da rede permanecem fechados por determinação das autoridades públicas. Os serviços de entrega e/ou atividades essenciais seguem funcionando nos shoppings

Por fim, o BR Malls continua implementando medidas de conscientização e prevenção, bem como monitorando os desdobramentos relativos ao coronavírus.

ta-e-ai

Para a XP Investimentos, a notícia é marginalmente positiva. “Mas é importante ressaltar que os shoppings em questão possuem uma representatividade relativamente baixa no portfólio, em torno de 5%”, informou.

Conforme a gestora, a grande concentração de ativos está nos estados de SP, RJ e MG, que em 2019 somaram mais de 70% do NOI (resultado operacional líquido).

“Temos recomendação de compra para as ações da brMalls, com preço-alvo de R$14,5 por ação.”

Isso porque a companhia anunciou que retomou as operações em dois shoppings: o Iguatemi Caxias do Sul (RS) e o Campo Grande (MS).

A operação mantém horários reduzidos, de 12h às 20h, e segue todos os protocolos e recomendações relativos à limpeza e saúde.

Os demais Shoppings seguem fechados por determinação das autoridades públicas, com serviços de delivery ou atividades essenciais permitidos;

LEIA MAIS

Construção é setor mais impactado pela pandemia, diz Ibre

Petrobras (PETR4) não sentirá choque do petróleo, dizem especialistas