BR Distribuidora (BRDT3) suspende comercialização de gasolina de aviação

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: BR Divulgação

A BR Distribuidora (BRDT3) informou nesta segunda-feira (13) que suspendeu preventivamente a comercialização gasolina de aviação.

A medida foi tomada após a Petrobras (PETR4, PETR3) anunciar no sábado que interrompeu a comercialização de um lote de gasolina de aviação importada. A Petrobras, única fornecedora do material para a BR Distribuidora, identificou teor de compostos aromáticos diferente dos lotes importados. Mas, segundo a Petrobras, os requisitos de qualidade exigidos foram cumprido.

Assim, de forma preventiva, a BR Distribuidora decidiu suspender o uso da gasolina “até que mais informações estejam disponíveis e haja orientações específicas pelos órgãos reguladores”.

A Petrobras estuda a hipótese de a variação da composição química ter impactado os materiais de vedação e revestimento de tanques de combustíveis de aeronaves de pequeno porte.

A empresa reforçou que não há um diagnóstico completo que permita assegurar a relação de causa e efeito. Isso requer um rastreamento em todo o território nacional. Mesmo assim, a companhia preventivamente decidiu interromper o fornecimento desse lote de combustível.

A Petrobras importa gasolina de aviação a partir do Golfo do México de grandes empresas norte-americanas desde 2018. Naquele ano a unidade que produzia o combustível, na Refinaria Presidente Bernardes – Cubatão (RPBC), foi paralisada. A reforma da planta produtora sofreu atraso devido à interrupção das obras causada pela pandemia de Covid-19. Mas a previsão é que a produção seja reiniciada em outubro de 2020.