Bolsonaro critica pedido do Podemos contra mudança no cheque especial, segundo Valor Investe

Daniele Andrade
Jornalista formada pela Universidade Positivo, pós-graduada em Mídias Digitais. Atualmente cursa bacharel em História. Gosta de produzir reportagens sobre política tanto nacional quanto internacional, economia e tecnologia.

Crédito: Reprodução Marcelo Camargo/Agência Brasil

No sábado (11), o presidente Jair Bolsonaro utilizou sua conta no twitter para criticar a decisão do partido Podemos. Em entrar com uma Ação Direta de Institucionalidade no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a cobrança de tarifa no cheque especial, segundo o Valor InvesteBolsonaro afirma na postagem, que a tarifa de 0,25% cobrado ao mês sobre o limite disponível ao cliente, faz parte de uma medida com objetivo de reduzir os juros a esse tipo de crédito. 

Na postagem Jair Bolsonaro disse: “Hoje, grande parte dos 20 milhões de clientes que tem o limite de até R$ 500 estão endividados. Estamos falando de pessoas que não podem saldar suas dívidas e pagam juros médios de 14% ao mês. E, que seriam isentas da tarifa de acordo com a medida que foi tomada pelo BC (Banco Central)”Em uma segunda postagem, o presidente continuou: “cancelar a medida pela via judicial, seria fazer os juros voltarem a subir para 14%. Prejudicando os mais pobres e mais endividados […], a quem interessa a ação do PODEMOS? Aos pobres ou aos banqueiros?”. 

Segundo o Valor Investe, os seguidores do presidente Jair Bolsonaro ao verem a publicação responderam ao post. Algumas pessoas questionaram o “por que os políticos odeiam o povo brasileiro”. Enquanto outro reagiram comentando que a medida deveria “ser paliativa até que seja possível abrir o mercado bancário para o ingresso de outros bancos”.