Bolsonaro volta a defender retorno dos brasileiros ao trabalho

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução/Facebook

O presidente Jair Bolsonaro aproveitou o feriado de 1º de maio, Dia do Trabalho, para defender a volta dos brasileiros ao batente. Mas ressaltou que a decisão não depende dele.

“Eu tenho certeza de que, Deus acima de tudo, brevemente voltaremos à normalidade. Eu gostaria que todos voltassem a trabalhar, mas quem decide isso não sou eu. São os governadores e prefeitos”, disparou, em tom irônico, no Palácio do Alvorada.

Bolsonaro se reuniu com cerca de 20 agricultores pela manhã, convidados pela deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) para “agradecer ao presidente a ajuda que ele tem dado ao agronegócio para que ninguém fique sem alimento”.

Segundo a Agência Brasil, os agricultores lembraram da medida provisória 957/2020.

Editada na última segunda-feira (27), a MP destinou crédito extraordinário de R$ 500 milhões ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), política pública que compra produtos da agricultura familiar e os distribui a entidades filantrópicas e famílias carentes.

Teich é contra flexibilização do isolamento

Apesar de ter, mais uma vez, jogado para governadores e prefeitos a responsabilidade pelos brasileiros não voltarem ao trabalho, a decisão de não relaxar o isolamento social ganhou apoio do Ministro da Saúde, Nelson Teich.

Herdeiro de Luiz Henrique Mandetta, que deixou o cargo justamente por discordar de Bolsonaro sobre o assunto, Teich acabou “convencido” pelos números recentes do coronavírus no País, que não param de subir.

“Há coisas que são básicas, não tem como ter liberação de isolamento quando há uma curva em franca ascendência”, declarou, reforçando que o distanciamento social segue como a orientação a ser seguida no momento.

“Ninguém vai chegar aqui com uma coisa milagrosa”, admitiu.

Água no Nordeste

Um pouco mais cedo, antes de receber os agricultores no Palácio, Bolsonaro foi ao Twitter para ressaltar uma informação do Ministério do Desenvolvimento Regional, de que mais de 200 sistemas de abastecimento de água serão instalados na Bahia até dezembro deste ano.

O investimento na área beneficiará, de acordo com informações da Pasta, aproximadamente 1,6 mil famílias em todo o Estado da Bahia.

No mesmo post, Bolsonaro também destacou o investimento do Governo Federal na instalação de 170 dessalinizadores em Pernambuco.

A medida, de acordo com o presidente da República, vai garantir acesso à água de qualidade para mais de 60 mil pessoas espalhadas por 21 municípios da região.

Bolsonaro estuda três nomes para “mandato tampão” na Polícia Federal