Bolsas em queda: coronavírus avança fora da China

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

As bolsas seguem tendência de queda. Os mercados futuros de Nova York começaram em baixa nesta sexta-feira (21), depois de uma quinta de perdas. Às 5h30, S&P marcava -0,61%; Nasdaq, -0,77%; e Dow Jones, -0,57%.

O coronavírus volta ao centro das atenções, com mais de 75 mil casos confirmados e mais de 2,2 mil mortes. O medo, agora, é do avanço do vírus fora da China. O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou, segundo a CNBC, que o baixo número de casos fora da China “pode não permanecer o mesmo por muito tempo”.

“A ansiedade por possíveis surtos fora da China está emergindo como uma preocupação crescente para os investidores”, avaliou Rodrigo Catril, estrategista do National Australia Bank, em nota.

Coronavírus avança fora da China

Na China, o Ministério do Comércio afirmou nesta sexta que a retomada do trabalho (após o feriado prolongado por conta da epidemia) tem acontecido efetivamente. E isto se dá em todas as províncias, em especial em Guangdong e Jiangsu, que são grandes exportadoras chinesas. A China foi o único mercado do dia a fechar em alta, com +0,31%. No Japão, as bolsas fecharam a -0,39%. E, em Hong Kong, a -1,09%.

Já em outros países asiáticos, o surto começa a se expandir. A Coréia do Sul, país com maior número de casos fora da China, registrou 52 novos casos, elevando o total para 150. No país, as ações caíram 1,49%. De acordo com a Reuters, a fabricante de chips SK Hynix, que caiu 0,96% na sessão, afirmou que 800 funcionários entraram em quarentena, depois que um estagiário teve contato com um paciente com vírus, segundo a Reuters. Na quinta-feira, o país relatou sua primeira morte por coronavírus.

Bolsas na Europa

A Europa acompanha as baixas mundiais, com bolsas marcando -0,28% na Alemanha; -0,48% no Reino Unido; e -0,42% na França.

Indicadores do dia

De indicadores relevantes do dia, tem PMI (índice dos gerentes de compras) composto, da indústria e de serviços, relativo ao mês de fevereiro dos Estados Unidos e da zona do euro.


Aproveite as oportunidades e aumente a rentabilidade dos seus investimentos.

Preencha seus dados abaixo e conte com especialistas para ajudar.

Se preferir, ligue direto para 4007-2374