Bolsas seguem mistas aguardando novos rumos

Incertezas e algumas noticias de pouca influência movimentam os mercados

Guilherme Paulo
Eu Quero InvestirColaborador do

Crédito: Cris Fraga/Estadão Conteúdo

Ásia

Novos estímulos monetários na Europa e desdobramentos da guerra comercial entre Estados Unidos e China fizeram as bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta quarta-feira.

Ontem, o diretor do Conselho Nacional de Comércio da Casa Branca, Peter Navarro, reduziu expectativas para a nova rodada de negociações comerciais entre EUA e China, ao pregar em entrevista que investidores, empresas e o público sejam “pacientes” no que diz respeito à resolução do atual conflito entre as duas maiores economias do mundo.

Nesta madrugada a China anunciou, algo que já estava considerado desde maio, que vai isentar por um ano 16 tipos de produtos da primeira rodada de tarifas extras a importações dos EUA, a partir da próxima semana.

Nikkei 225 [+0,96%]
Shanghai [-0,41%]
Hang Seng [+1,78%]

Commodities

No fim da tarde de ontem, o American Petroleum Institute (API) estimou que o volume de petróleo bruto estocado nos EUA sofreu expressiva queda de 7,2 milhões de barris na última semana.
Hoje, a Opep divulgará o relatório mensal sobre o mercado da commodity e o Departamento de Energia americano publica levantamento oficial sobre os estoques dos EUA.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

A referência norte-americana, o WTI opera em alta de 0,96%, a US$ 57,95, e o Brent em alta de 0,77%, a US$ 62,86.

O Ouro recupera terreno nesta manhã. O metal opera em leve alta de 0,14%, a US$ 1.501,25.

Europa

As bolsas europeias operam majoritariamente em alta desde o começo do pregão desta quarta-feira, com investidores mudando o foco para possíveis novos estímulos do Banco Central Europeu (BCE) e deixando as incertezas do Brexit temporariamente em segundo plano.

O BCE fará reunião amanhã (12), e poderá lançar medidas para impulsionar o crescimento econômico. Entre as medidas possíveis, estão cortes de juros e a retomada de compras mensais de ativos.

As preocupações com o Brexit ficaram em segundo plano, no momento em que o Parlamento britânico continuará suspenso até 14 de outubro.

Alemanha | DAX [+0,72%]
Inglaterra | FTSE 100 [+0,96%]
França | CAC 40 [+0,39%]
Europa | Euro Stoxx 50 [+0,40%]
Itália | FTSE MIB [+0,33%]
Euro/Dólar | € 1,1006 | [-0,34%]

Mercado Futuro EUA

Trump abre o dia pegando no pé do FED: “Deviam cortar a taxa de juros a zero ou menos, e então começaríamos a refinanciar nossa dívida”. Trump também diz que “refinanciamento da dívida pelo FED devia também envolver aumento do prazo de pagamentos”. E aproveitou para provocar a China: “Decisão de isentar produtos dos EUA reflete o peso da guerra comercial”,

Dow Jones 30 [+0,09%] | 26.918 pontos
S&P 500 [0,00%] | 2.978 pontos
Nasdaq [-0,05%] | 7.811 pontos
VIX [+0,65%]

Mercado Brasileiro

O índice chegou a ensaiar uma reação, após a notícia de que a China estaria disposta a comprar mais bens americanos para colaborar com as negociações, mas não foi o suficiente para sustentar o índice.

O Ibovespa encerou o dia em baixa de 0,14%, a 103.032 pontos. O Volume do pregão foi de 17,3 bilhões.

Assim como o Ibovespa, o Dólar apresentou volatilidade durante o dia, e no fechamento encerrou cotado a R$ 4,0957, em leve baixa de 0,07%.