Mercados em leve alta: receio quanto ao coronavírus

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Os mercados futuros de Nova York abriram a sexta-feira (14) no terreno positivo, tentando recuperar as perdas da véspera, quando os temores com o coronavírus e a imprecisão na contagem de novos casos derrubaram as bolsas.

Às 5h45, S&P marcava +0,13%; Nasdaq, +0,22%; e Dow Jones, +0,06%.

A Comissão Nacional de Saúde da China voltou a fazer correções no registro de casos da doença, depois de constatar contagem dupla na província de Hubei – ontem, a localidade já havia causado pânico ao anunciar que também registraria casos clínicos diagnosticados. “A Casa Branca não tem muita confiança nas informações que saem da China”, afirmou uma autoridade do governo americano à CNBC. Os últimos dados revelam  59,8 mil casos e 1,3 mil mortes.

Para hoje ainda, são aguardados os números de vendas no Vendas no varejo, confiança do consumidor e produção industrial nos EUA.

Canopy Growth, Newell Brands e PPL reportam ganhos no ultimo trimestre de 2019.

Mercados na Ásia

A Ásia teve uma sexta-feira mista, com perdas  no Japão (-0,59%), e ganhos em Xangai (+0,38%, Hong Kong (+0,31%) e Coreia (+0,48%).
No Japão, as ações da montadora Nissan caíram 9,64%, depois que a empresa cortou sua previsão de receita anual em mais de 40%.

Em Cingapura, o primeiro-ministro, Lee Hsien Loong, afirmou, segundo a CNBC, que o impacto econômico do coronavírus na economia do país já havia excedido o da Síndrome Respiratória Aguda (Sars) de 2003.

Mercados na Europa

Europa também mista, com Alemanha começando o dia em +0,03%; Reino Unido, -0,27%; e França, -0,16%.

As ações da AstraZeneca caíram 5%, depois que seus executivos projetaram quedas nas vendas em 2020 devido ao surto de coronavírus.

Para hoje tem balança comercial e estimativas para o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro.

Reino Unido tem novo ministro das Finanças

Rishi Sunak foi anunciado como novo ministro das Finanças da Grã-Bretanha na quinta-feira, 13, substituindo Sajid Javid, que renunciou em meio às reformulações promovidas pelo primeiro-ministro Boris Johnson.