Bolsa: Pão de Açúcar (PCAR3) tem a maior alta desta segunda-feira e Eletrobras (ELET6), a baixa

Karin Barros
Jornalista com atuação nos dois principais jornais impressos da Grande Florianópolis por quase 10 anos. Costumo dizer que sou viciada em informação, por isso me encantei com a economia, que une tudo de alguma forma sempre. Atualmente também vivo intensamente o mundo da assessoria de imprensa e do PR.

Crédito: Divulgação

O Grupo Pão de Açúcar (PCAR3) teve a maior alta da bolsa nesta segunda-feira (12) com 9,79% para R$ 37.

No ano, eles acumulam um rali de quase 100%. Gestores dizem que a ação estava descontada nos últimos dias, depois de ter caído com força após a cisão do Assaí.

Além disso, vêm potencial de valorização, com possibilidade de a empresa ser comprada, diante da chance de venda da holandesa Cnova, que pertence ao Casino.

A capital mundial dos investimentos vai invadir sua a casa! Click no link e faça sua inscrição gratuita para o evento

Já a grande queda do dia foi da Eletrobras (ELET6) com -2,84% para R$ 34,94 pela mudança no processo de privatização.

Há relatos de que o relator da MP da Eletrobras teria desistido da ideia de fatiar a companhia em três.

Ibovespa blindada da tensão fiscal

Imune ao estresse dos demais ativos domésticos com a questão fiscal e descolado da apatia das bolsas em NY, o Ibovespa fechou na máxima do dia, em alta de 0,97%, a 118.811,74 pontos, com giro de R$ 28,5 milhões.

Os comprados largaram na frente na briga especulativa em torno do vencimento do Índice futuro, na próxima quarta-feira.

Bancos ganham destaque

Os bancos se destacaram em altas firmes: Bradesco PN BBDC4, +2,06%, a R$ 25,72, e Itaú ITUB4, +2,48%, a R$ 27,30.

Vale VALE3 registrou leve ganho de 0,39%, a R$ 103,40, sintonizada ao minério de ferro (+0,6%).

Para a XP, a recuperação judicial da Samarco, aprovada pela Justiça depois do fechamento, não afeta a Vale.

Petrobras sobe

Petrobras PN PETR4 subiu 1,01%, a R$ 23,89, e ON PETR3, +1,02%, a R$ 23,74, de olho no avanço moderado do petróleo e na AGE em que será definido o novo conselho de administração e que já aprovou a destituição de Castello Branco.

Segundo maior alta do dia, Braskem PNA (BRKM5) disparou 7,82%, após retomada de conversas da Odebrecht com compradores interessados na fatia da empresa na petroquímica.