Bolsa: GPA (PCAR3) tem a maior alta desta terça-feira e Yduqs (YDUQS3), a baixa

Karin Barros
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação

A maior alta desta terça-feira (20) no Ibovespa foi do GPA (PCAR3) com 8,92% para R$ 39,30.

Os investidores seguem na expectativa pela operação que pode fazer com que a companhia venda sua fatia na Cnova, o que destravaria valor para as ações da empresa.

As ações da Sendas (ASAI3, R$ 81,50, +1,24%), empresa que controla o Assaí, também subiram.

Já a grande queda da bolsa ficou com a Yduqs (YDUQS3) com -5,29% para R$ 29,55, que pode ter relação com a alta da Covid na Ásia, o que atrasaria ainda mais a volta às aulas no Brasil nos próximos meses.

Ibovespa não sustenta ganhos

Em véspera de feriado, o Ibovespa chegou a subir mais de 121 mil pontos mais cedo (121.353,82 na máxima), com o investidor apostando que a agenda das reformas pode deslanchar após aprovação do Orçamento, mesmo aquém do que era desejável.

Mas diante do mau humor global, motivado pela escalada da covid na Ásia, o índice não conseguiu se sustentar no terreno positivo.

No fechamento, ficou mais próximo da mínima (119.841,33 pontos), em queda de 0,72%, aos 120.061,99 pontos.

O giro foi de 31,9 bilhões. As blue chips contribuíram para o mau desempenho.

Petrobras, bancos e Vale caem

Após divulgar alta de 14,2% na produção e de 15% nas vendas, Vale (VALE3) caiu 1,46%, a despeito da valorização de 4,30% do minério de ferro na China.

Petrobras ON (PETR3) recuou 2,48%; e Petrobras PN (PETR4), -1,89%, em linha com a fraqueza do petróleo.

Bancos também pesaram: Bradesco ON (BBDC3), -1,49%; Bradesco PN (BBDC4), -1,52%; Itaú (ITUB4), – 0,51%.

A exceção foi o BB (BBAS3), em +1,62%.

Companhias aéreas

Aéreas estiveram entre as maiores perdas: Gol PN (GOLL4, -3,93%) e Azul (AZUL4, -1,37%).