Bolsa: Gol (GOLL4) tem a maior alta desta sexta-feira e Cielo (CIEL3), a baixa

Karin Barros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução/Gol Linhas Aéreas

A maior alta do Ibovespa nesta sexta-feira (23) ficou com a Gol (GOLL4) com 4,12% para R$ 24,02 mesmo o Bank of America (BOAC34) reduzindo participação na companhia essa semana.

Além disso, a companhia aérea se comprometeu a chegar em zero carbono de emissões líquidas em 2050. Foi a primeira do setor.

Já a grande queda deste dia foi da Cielo (CIEL3) com -3,10% para R$ 3,75, após alta na quinta.

Ibovespa segue NY

O clima mais favorável aos negócios em NY encontrou eco no Ibovespa.

O índice virou, pelo menos por ora, a página do assunto Orçamento 2021, sancionado ontem por Bolsonaro com um corte de R$ 19,8 bilhões.

Próximo da máxima (120.814,83), a bolsa encerrou em alta de 0,97%, aos 120.530,06, com giro de R$ 31,3 bilhões.

Como em NY, foram os bancos que sustentaram a valorização: Bradesco ON (BBDC3), +1,92%; PN (BBDC4), +1,86%; Itaú (ITUB4), +0,47%; Santander (SANB11), +2,11%; assim como Vale (VALE3), +1,66%.

A procura por papeis da Eletrobras (ELET3, +2,80%; ELET6, +2,78%) foi acionada por declaração do relator da MP de privatização, Elmar Nascimento (DEM-BA), de que o relatório está “praticamente pronto”.

Administradoras de shopping aproveitaram a confirmação de reabertura de serviços neste sábado em SP para recuperar perdas.

Iguatemi (IGTA3) ganhou 2,33% e Multiplan (MULT3) +2,03%.

Petrobras segura após notícia de processos

De outro lado, Petrobras freou voos maiores do índice, operando descolada da alta do petróleo hoje, em meio a notícias de cinco processos que podem somar R$ 60 bilhões.

Petrobras ON (PETR3) subiu 0,26%, a R$ 23,27; Petrobras PN (PETR4), -0,08%, a R$ 23,69.

Também houve espaço para realização de lucros, como Usiminas (USIM5, -0,27%), que divulgou nesta sexta resultados acima do esperado, mas já precificado na véspera.